terça-feira, 9 de outubro de 2012

Entrevista: Obsession

Michael Vescera é um nome incontornável do metal mundial. Depois de nos anos 80 ter feito furor com os Obsession, andou pelos Loudness, cantou para Yngwie Malmsteen e voltou a juntar a sua banda. Nesta segunda vivência dos Obsession, Order Of Chaos é já o terceiro registo, igualando o número de trabalhos da primeira fase da carreira (se contarmos com o EP de estreia). O próprio vocalista, de uma forma simples e direta, falou a Via Nocturna deste novo trabalho e do passado.
 
Olá Michael! Obrigado por despenderes algum do teu tempo para responder a Via Nocturna. Order Of Chaos é já o vosso terceiro lançamento desta segunda fase da vossa vida e o primeiro para a Inner Wound Recordings. O ambiente nos Obsession hoje em dia suponho que seja fantástico…
Sim, realmente é. Estamos muito entusiasmados com este novo disco e trabalhar com a Inner Wound Recordings tem sido muito positivo.
 
E porque um hiato de quatro anos desde o vosso álbum anterior? O que aconteceu neste período? O fato de te teres juntado aos Animetal USA, naturalmente influenciou essa longa espera pelo novo álbum?
Nós temos estado muito ocupados com outros projetos. Com agendas preenchidas de todos os elementos demorou um pouco mais para finalizar o novo CD. Eu próprio gravei e fiz uma tour com os Animetal USA, projeto que tem tomado grande parte do meu tempo.
 
E qual é o atual lineup dos Obsession?
John Bruno e Scott Boland nas guitarras, BJ Zampa na bateria, Chris McCarvil no baixo e eu nos vocais, naturalmente. Todos os elementos são excelentes músicos e encaixam perfeitamente na filosofia Obsession.
 
Podemos regressar ao passado? O que se passou para terminarem após três excelentes álbuns?
Na altura houve muitos problemas pessoais no seio da banda. Era muito difícil ter continuado naquela situação. Depois, eu também comecei a receber muitas ofertas de outros grupos para cantar com eles. Na época, pareceu-me que a opção mais correta seria sair.
 
Mas, regressaste aos álbuns em 2004. Que motivações que te guiaram nessa altura?
Sempre houve um grande interesse em todo o mundo para que Obsession regressassem. E esse pareceu ser o momento certo para o fazer. Tínhamos muito material ótimo para gravar (e ainda temos). E estamos muito felizes pela decisão de ter feito ressuscitar os Obsession.
 
E agora, chegamos a esta altura com um novo álbum de true heavy metal com influências dos anos oitenta. Concordas? Essa época tem merecido uma atenção especial nos dias de hoje. Sentem o mesmo?
Sim, claro. Parece que há de novo um grande interesse para com este tipo de música. Notamos que um grande número de fãs mais jovens ouve isto. É realmente um grande momento para esse tipo de metal.
 

E como descreverias Order Of Chaos nas tuas próprias palavras?
Clássico power metal melódico.
 
Quais são as vossas expetativas em relação a este lançamento?
Para já estamos a promove-lo de todas as formas possíveis. Esperamos chegar aos fans mais antigos e também aos mais novos. Esperamos, também, estar em tournée em breve para o promover melhor.
 

No Japão será uma editora diferente a distribuir o álbum e este terá uma faixa bónus?
Sim, haverá uma editora diferente no Japão. E também haverá uma faixa extra. Trata-se de The Damned.
 
Existe algum conceito ou algum significado específico a respeito de Order Of Chaos?
Order Of Chaos está centrado em torno do caos que vemos todos os dias no mundo, e o que precisamos fazer para o corrigir.
 
E a respeito de tournées há alguma coisa planeada para os próximos tempos? O que poderão os fãs esperar?
Estamos de momento a conversar com diversos promotores. Estamos confiantes de que iremos percorrer o mundo a promover Order Of Chaos. Os fãs podem esperar alta energia, um desempenho kick ass e muito barulho!
 
A terminar, queres acrescentar mais alguma coisa para os nossos leitores?
Temos muita sorte de ter grandes fãs em todo o mundo. Estamos ansiosos por levar os Obsession para a estrada e tocar para as massas. Obrigado e tudo de melhor.

Sem comentários: