sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Entrevista: Rust n' Rage

O que fazem 4 jovens com visual espampanante, letras provocadoras, cabeleiras esquisitas em pleno séc. XXI? Glam Rock? Pois claro. E do bom, como mandam as regras do género feito numa altura em que estes quatro finlandeses ainda nem haviam nascido. O coletivo chama-se Rust n’ Rage e o seu trabalho de estreia Showdown. Fiquem a conhecer melhor este perigoso e enérgico quarteto.
 
Podem falar um pouco a respeito dos Rust n’ Rage?
Claro. Nós somos quatro pessoas da cidade ocidental da Finlândia chamada Pori e todos nós adoramos o que fazemos. A banda existe desde 2008. O Johnny e o Jezzie estão desde o início. O Vince juntou-se alguns anos mais tarde e depois dele o Eddy entrou para a cena. Com esta configuração, temos vindo a fazer shows e não vemos fim a isso, porque é impressionante!
 
Vocês são muito jovens, talvez fossem ainda crianças quando o glam rock viveu os seus maiores momentos. De onde vem esta paixão por este tipo de música?
Bem, nós ainda nem havíamos nascido quando a cena do Glam Rock estava viva. Mas sim, muitas pessoas nos perguntam "Glam Rock - porquê?" Porque é que alguém toca um certo tipo de música? Na realidade é difícil de explicar. Acho que é apenas toda a atitude, hard rock e diversão. Além disso, os concertos não são apenas música, são espetáculo, e toda a experiência que se ganha com isso!
 
É claro que vocês acreditam, mas sentem que ainda há espaço para o glam rock hoje em dia?
Bem, hoje em dia há fãs de todos os tipos de música, desde o jazz ao death metal. Por que não haveria para o Glam? Portanto, sim, acho que se pode dizer que sentimos isso.
 
E como tem sido o processo de crescimento da banda nos últimos anos?
Todos nós temos crescido muito como músicos ao longo dos anos e com os concertos estamos a adquirir experiências muito úteis para o futuro para a vida em geral, é claro.
 
Falando de Showdown, é a vossa estreia, certo? Totalmente satisfeitos com o resultado final?
É a nossa estreia, sim! Estamos muito orgulhosos de finalmente ter o álbum cá fora e é preciso dizer que realmente trabalhamos duro para isso. Levando em consideração a quantidade de dinheiro que todos tinham na criação de Showdown, que foi muito pouco, estamos muito satisfeitos com os resultados. Quando fizermos o próximo álbum, porém, espero poder ter um maior orçamento para podermos investir mais fortemente na produção do disco.
 
Ao longo dos últimos três anos têm feito enérgicas apresentações ao vivo. E a partir de agora? O que está previsto para levar Showdown para a estrada?
Nós vamos continuar a fazer bons espetáculos e a fazer ainda mais músicas. Manter a atitude. A partir de agora temos o prazer de iniciar uma tour por toda a Finlândia. Depois, claro que iremos para o estrangeiro e, talvez, possamos tocar para todos vocês em Portugal!
 
Quais são os vossos principais projetos futuros?
Continuar a fazer a mesma coisa, mantendo-nos a rockar. Na realidade ainda não num futuro muito longínquo.
 
A terminar dou-te a oportunidade de acrescentarem mais alguma coisa para os nossos leitores em Portugal...
Rock On, Portugal! Esperamos encontrar-nos em breve!

Sem comentários: