quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Review: Shallow Mistress (Serpico)

Shallow Mistress (Serpico)
(2013, Independente)
(5.3/6)

Serpico era um nome completamente desconhecido para nós, mas fica a informação que nasceram em Pori, na Finlândia em 2006. Shallow Mistress é o álbum de apresentação de uma banda que se mostra com atributos técnicos e criativos acima da média. Este trabalho é composto por um conjunto de 12 temas (incluindo uma Intro e uma Outro curtas) cuja imagem de marca é a sua grande criatividade. De uma forma abrangente, poderemos dizer que os Serpico andam entre uns Iron Maiden e uns Whitesnake (quer uns quer outros das suas fases de maior capacidade – anos 80, portanto). Mas o seu hard rock está pincelado de uma enorme teatralidade, sendo de destacar o trabalho vocal, deveras impressionante. Apesar de Kalle Vee mostrar, aparentemente, uma prestação frágil, é precisamente o seu timbre, o seu registo e o seu desempenho que ajudam a colocar os temas de Shallow Mistress em patamares superiores. Por outro lado, e não menos importante, a destacar o brilhante trabalho das guitarras, sempre em movimento, muito ativas e saltitantes. A imprimir muito groove, algum funk e até um pouco de blues. A riqueza de Shallow Mistress não é fácil descrever por palavras, por isso, para quem gosta de sonoridades menos óbvias, arranjos inteligentes e imprevisibilidade, deve descobrir este nome: Serpico!

Tracklist:
1.      Intro
2.      Oriental Clash
3.      Documents
4.      (I’ve Got A Hard On) Drugs
5.      Supernatural Outlaw #1
6.      Cozy
7.      Tie Us Down
8.      Mosquito
9.      Cabare
10.  Shallow Mistress
11.  Always?
12.  Outro

Line-up:
Kalle Vee – vocais
Mika Muinonen – guitarras
Antti Fager – baixo
Kimmo Hautamäki – guitarras
Jani Serpico - bateria

Internet:

Sem comentários: