sábado, 19 de outubro de 2013

Review: Ghost Avenue (Ghost Avenue)

Ghost Avenue (Ghost Avenue)
(2013, Pitch Black Records)
(5.6/6)

Nasceram em 2002 simplesmente como Ghost com o objetivo de criarem uma mistura entre uma sonoridade hard rock clássica e os sons mais modernos. The Engraving, o longa-duração de estreia (e já anteriormente o EP Days Undercover) ainda com o nome simplificado acabaria por receber boas críticas. Mais tarde é acrescentado Avenue e o coletivo norueguês assina com a cipriota Pitch Black Records para a edição do seu álbum homónimo. E o que o quinteto nos apresenta é um disco de grande maturidade, sobriedade, rigor e equilíbrio. O heavy metal/hard rock clássico dos anos 80, como algumas referências à NWOBHM está lá, mas também estão alguns apontamentos dissimulados de um thrash metal na linha de Megadeth ou Wrathchild America. Portanto, tudo anos 80. Naturalmente, o embrulho que envolve o produto é que está atualizado. Uma produção potente que consegue tirar todo o poder de um baixo extremamente presente e personalizado e de tal forma límpida que potencia toda uma qualidade e beleza ímpares ao nível do trabalho da guitarra solo, de grande criatividade e sensibilidade. A juntar temos um vocalista com um belíssimo desempenho a atirar este conjunto de 11 temas de composições evoluídas e inteligentes para um superior patamar de qualidade. Em jeito de conclusão, Ghost Avenue é um excelente disco com belas composições, grandes canções e inteligentes melodias e harmonias. Destinado a ouvidos exigentes.

Tracklist:
1. Ghost Avenue
2. Rock ‘n Roll Tree
3. The Hunt
4. The Right Direction
5. Crazy Eyes
6. Treasure Chest
7. All I Can Say
8. Out On The Street
9. When the Going Gets Tough
10. Legacy
11. Two Drinks

Line-up:
Kim Sandvik - vocais
Øystein Wiik - guitarras
André Berger - guitarras
Magnus Liseter - baixo
Petter Lein - bateria

Internet:


Edição: Pitch Black Records 

Sem comentários: