quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Entrevista: '77

Ao terceiro trabalho os catalães ’77 confirmam toda a qualidade do seu hard rock. De novo sob o selo Listenable Records, Maximum Rock ‘n’ Roll acaba por revelar uma banda mais madura e com maior personalidade. O guitarrista e vocalista Armand Valeta conta a Via Nocturna o que mudou e o que se manteve para este novo resgiato.

Olá Armand, obrigado pelo tempo despendido com Via Nocturna e parabéns pelo vosso novo álbum. Podemos começar já por aí. Novo álbum, o terceiro, quais as expetativas para este lançamento?
Bem, nós estamos muito felizes com este novo álbum, que tem mais poder, canções mais diretas e riffs mais pesados do que os outros dois. Ele foi lançado há duas semanas atrás, mas tem havido críticas muito boas e boa aceitação.

Esta questão será desnecessária, mas aqui vai de qualquer maneira: porque Maximun Rock n’ Roll?
Isto é apenas o que fazemos e o que somos. Uma banda que toca rock, clássico, simples, selvagem e barulhento.

Mas desta vez, como aliás já mencionaste, introduziram algumas novas nuances. Em que difere Maximun Rock n’ Roll de High Decibels?
High Decibels era mais bluesy e músicas mid-tempo e fizemos alguma experimentação com o tema Promise Land. É uma mini-ópera com diferentes partes e diferentes vozes como Nicke Andersson e Dregen. O resultado foi bom e dinâmico, mas neste álbum decidimos que as músicas seriam mais simples, mais curtas e com intensidade, caráter, groove e som ao vivo.

Falando de som ao vivo, mais uma vez gravaram no formato live em estúdio. Sentem-se mais confortáveis a gravar dessa forma?
Sim, com certeza. É muito estranho para nós gravar separado, os sentimentos são diferentes. No passado, era a maneira mais habitual de gravar. Obviamente, sei que existem estilos diferentes e alguns deles precisam fazê-lo em separado, mas rock'n'roll significa tocar ao vivo, alto e selvagem. Se o estúdio é bom e é possível fazê-lo nós sempre preferimos gravar ao vivo.

E pelo facto de gravarem ao vivo, existe muita improvisação na vossa música?
Nós improvisamos e fazemos algunas jams quando estamos a ensaiar. É uma boa maneira de encontrar novas ideias, e por vezes, também fazemos o mesmo nos espetáculos ao vivo. É bom porque as pessoas podem participar cantando, batendo palmas ou o que quiserem.

Na tua opinião, quais as vantagens que este tipo de gravação traz para o resultado final?
Bem, obtem-se mais naturalidade na música e mais groove a tocar juntos na mesma sala de gravação do que separados. Sentindo-se o som dos amplificadores no rosto e olhando nos olhos há mais conexão e energia no ar.

Já agora, como decorreu todo o processo de gravação?
Muito fácil e rápido. Gravamos juntos numa sala tocando muito alto. Normalmente fazemos 3 ou 4 takes para cada canção e é suficiente. Em seguida, os solos foram registados num dia e passamos cinco dias para as vozes e backing vocals. Trabalhar com Fred foi muito simples, ele sabia o som que queríamos, conhece o estúdio como a palma da sua mão e esteve muito bem, o seu trabalho foi brilhante.

E sentiram alguma forma de pressão depois das excelentes reações que High Decibels teve?
Bem, um pouco, sempre se tem um pouco de pressão quando se fazem novas canções para um álbum. Mas isto é um trabalho árduo e o melhor é não pensar muito (risos) e concentrarmo-nos apenas nas músicas. Desta vez, todas as canções foram concluídas algumas semanas antes da gravação e algunas letras em estúdio. Acho que é bom ter um pouco de pressão, há mais inspiração.

Pela primeira vez, LG canta uma música, certo? Foi uma experiência isolada ou será algo a ter continuação ?
Foi uma sugestão de Nicke. LG enviou-lhe algumas demos gravadas com a sua voz e ele gostou particularmente de uma. Achou que seria uma boa ideia se LG cantasse uma canção para dar ao álbum um toque diferente. Fred também estava de acordo, ele tentou e o resultado foi bom.

Recentemente têm colaborado com outras bandas espanholas…
Sim, colaboramos com uma banda de thrash metal espanhola chamada Crisix, nossos amigos, duas vezes. No seu primeiro álbum LG tocou um solo e no segundo toda a banda fez backing vocals e LG um solo numa música.

Suponho que estejam sempre prontos para ir para palco, mas já há alguma tournée planeada para promover Maximum Rock 'n' Roll?
Sim, na verdade estamos sempre prontos. Uma tournée europeia está a ser planeada para a primavera de 2014. Penso que haverá noticias a este respeito nas próximas semanas.

Não podia deixar de pasar a oportunidade de estar a conversar contigo para perguntar isto: porque 77? Está relacionado com o ano de lançamento de Let There Be Rock dos AC/DC?
Exatamente é isso mesmo. Eu e meu irmão LG ouvimos ese disco vezes sem conta. Foi Let There Be Rock que nos motivou a pegar nas guitarras, formar uma banda, subir no palco e tocar o mais alto possível. É o que nós gostamos de fazer: tocar rock and roll.

A terminar, obrigado, mais uma vez e dou-te a oportunidade para dizeres mais alguma coisa aos nossos leitores ou aos vossos fãs…

Foi um prazer. Se quiserem saber notícias sobre as próximas tours, shows, merchandising, etc podem aceder ao nosso site (www.77rocks.com) ou facebook (www.facebook.com/77rocks).

Sem comentários: