RIP - Malcolm Young (AC/DC) - We Salute You!

Review: Theocracy (Theocracy)

Theocracy (Theocracy)
(2013, Ulterium Records)

Theocracy foi o disco de estreia da banda com o mesmo nome originalmente editado, via Metal Ages, em 2003. Ali nascia um dos coletivos mais interessantes do panorama power metal melódico do lado de lá do Atlântico, com uma interessante mistura entre power metal, metal melódico, metal neoclássico e apontamentos progressivos. Claramente mais inspirado pela escola europeia que pelos seus compatriotas, os Theocracy têm vindo a construir, desde esse trabalho homónimo, uma sólida carreira que se repercutiu em mais dois trabalhos de grande nível, ambos através da Ulterium Records: Mirror Of Souls (2008) e As The World Bleeds (2011). Dez anos passados e com este primeiro álbum há muito esgotado, a editora de agora, a Ulterium Records, em boa hora teve a ideia de fazer o seu relançamento. Para melhorar a produção amadora da edição original, o baterista Shawn Benson regravou todas as suas partes, Matt Smith fez a remistura e o mago Mika Jussila masterizou este trabalho caracterizado por enormes melodias, brutais coros, arranjos épicos e elementos progressivos. A nova edição inclui ainda notas e comentários aos temas pelo próprio Matt Smith. O resultado é naturalmente bombástico. A toda a qualidade que os temas já tinham, soma-se agora uma produção de qualidade o que faz parecer ser este um álbum completamente novo. E assim se acentua a profundidade e beleza desta colecção de 10 temas simultaneamente catchy e complexos, mas sempre memoráveis. Fãs de Theocracy ou não, este é um álbum essencial para a perceção do power metal de cariz melódico e progressivo vindo dos Estados Unidos.

Tracklist:
01. Prelude
02. Ichthus
03. The Serpent's Kiss
04. Mountain
05. Theocracy
06. The Healing Hand
07. Sinner
08. New Jerusalem
09. The Victory Dance
10. Twist of Fate

Line-up:
Matt Smith: vocais, guitarras, baixo, teclados e orquestrações
Shawn Benson: bateria

Internet:


Edição: UlteriumRecords

Comentários