segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Review: This Savage Land (Black Spiders)

This Savage Land (Black Spiders)
(2013, Listenable Records)
(4.9/6)

Se há banda que tem feito furor, essa banda chama-se Black Spiders. Não adianta agora estar a enumerar os comentários elogiosos de muita agente importante do meio. Importante é mesmo analisar This Savage Land, quarto trabalho dos britânicos se contarmos com os dois EP’s lançados ainda antes da estreia em formato longo, Sons Of The North de 2011. Como forma de aviso, This Savage Land começa logo em grande ritmo, sempre a abrir, velocidade, vocais altos, riffs demolidores, guitarras sujas e graves. Um interessante misto de hard rock e stoner rock. Logo a seguir, Stick It To The Man escancara as portas do rock n’ roll e começamos a perceber que o manancial de argumentos deste quinteto é bastante diversificado. Isso acabará, efetivamente, por se confirmar com o desenrolar do disco, onde as referências a Guns n’ Roses, Black Sabbath, AC/DC e ZZ Top vão surgindo aqui e ali espalhadas. Som muito denso, guitarras muito possantes e sujas, riffs agressivos, secção rítmica poderosa, vocais inflamados (e inflamáveis!), muito groove, afinações graves, partes speedadas a coabitarem com outras mais compassadas e outras quase-doom e até uma balada com uma reação potente é o que os Black Spiders nos oferecem. Ah! E uma energia imensa! This Savage Land é um álbum para ser ouvido muito alto. E é um álbum para ser desfrutado ao vivo. E mesmo que alguma monotonia surja em determinados momentos e mesmo que o disco não consiga manter a mesma bitola do princípio ao fim, tudo se esquece e perdoa quando os Black Spiders demonstram ter a esta atitude e capacidade explosiva.

Tracklist:
1.      Knock You Out
2.      Stick It To The Man
3.      Balls 2
4.      Young Tongues
5.      Put Love In It’s Place
6.      Raised By Wolves
7.      Trouble 1
8.      Teen Age Knife Gang
9.      Creatures
10.  Sleepy Demon

Line-up:
Pete Spiby – vocais, guitarras
Ozzy Lister – guitarras
Mark Thomas – guitarras
Adam Irwin – baixo
Tiger Si – bateria

Internet:


Sem comentários: