terça-feira, 13 de maio de 2014

Review: Impressionist Symphony (Clearlight)

Impressionist Symphony (Clearlight)
(2014, Gonzo Multimedia)
(5.7/6)

Pegar no impressionismo, enquanto escola artística, quer na pintura quer na música clássica e a partir disso construir um álbum foi a genial ideia do francês Cyrille Verdeaux, mentor dos Clearlight, mítico coletivo de prog rock. Com base em 8 pinturas de Renoir, Monet, Pissarro, Degas, Van Gogh, Gaugin e Lautrec, Verdeaux construi 8 temas onde a sumptuosidade dos arranjos é sensacional. É certo que o francês se auxiliou de muita gente cheia de classe e que os sintetizadores conseguem quase substituir uma orquestra completa (ouçam o desempenho do trompete sacado ao seu aparelho em Degas de la Marine e confirmem-no!), mas os arranjos destes oito temas, o sucessivos e inigualáveis solos de violino, guitarras, flauta, sax e piano, a forma como estas canções nos transportam para imaginárias cenas de um qualquer filme, o modo como algumas passagens clássicas são – aqui e ali – introduzidas, tudo isso é simplesmente majestoso e genial. De uma forma resumida, dir-se-á que a música contemporânea, os clássicos, o sinfónico, o jazz, o prog rock, o naturalismo e o oriental se juntaram para criarem uma sinfonia impressionista, mas também verdadeiramente impressionante. E sublime!

Tracklist:
1.      Renoir En Couleur
2.      Time Is Monet
3.      Pissarro King
4.      Degas de la Marine
5.      Van Gogh 3rd Ear
6.      Gauguin Dans L’Autre
7.      Lautrec Too Loose
8.      Monet Time duet

Line-up:
Cyrille Verdeaux – piano, teclados, sintetizadores
Steve Hillage – guitarras
Didier Malherbe – saxofone
Paul Sears – bateria
Craig Fry – violino
Linda Cushma – baixo
Tim Blake – theremin, sintetizadores
Vincent Thomas-Penny – guitarras
Neil Bettencourt – bateria
Don Falcone – tubular bells
Christophe Kovax – sintetizadores
Remy Tran – sintetizadores

Internet:

Edição: Gonzo Multimedia

Sem comentários: