sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Entrevista: House Of X


Quatro elementos com um passado histórico no rock britânico juntam-se para criar os House Of X. Depois de um álbum ao vivo, surge o primeiro trabalho de estúdio, homónimo. Um verdadeiro clássico! Um disco imprescindível em qualquer discografia. O vocalista Danny Peyronel falou no nascimento deste projeto e deste álbum espetacular.

Olá Danny! Obrigado pela tua disponibilidade! Podes falar um pouco da história dos House of X até agora? Há quanto tempo estão a trabalhar neste álbum?
Começamos com novas músicas no segundo ano do nosso período juntos, que, como provavelmente sabes, tinha um nome ligeiramente diferente. A primeira música que gravamos foi Busted, depois de constatar a boa reação que obtínhamos ao vivo. As outras músicas começaram a explodir nos House Of X no final de 2013, o nosso segundo ano juntos. Depois, passados alguns meses a ensaiar e a organizarmo-nos, gravamo-los no início deste ano.

Mas antes deste lançamento lançaram um álbum ao vivo, não foi? Podes esclarecer-nos sobre isso?
O nosso primeiro álbum foi uma compilação ao vivo de diferentes festivais em que tocamos durante o nosso primeiro ano, em toda a Europa. É chamado de Vol.1: The Live Files e foi lançado sob o nosso primeiro e provisório nome X-UFO. Era o que se poderia chamar de um "nome de trabalho" e surgiu do facto de ser uma “desculpa” que encontramos para estarmos juntos e fazer algo "alternativo" a um espetáculo dos UFO. Como sabes, três de nós são ex-membros da banda que, e dois, Laurence e eu, também escrevemos canções que os UFO gravaram. Muitas dessas canções não tiveram muito air-play e muitos fãs parecem ter sentido que era uma vergonha. Portanto, ouvimo-los e decidimos apresentá-los, à "nossa" maneira, juntamente com a nossa própria interpretação, muito diferente, de alguns dos clássicos do UFO. Foi muito divertido e fizemos muitos novos amigos, bem como recapturamos a atenção de muitos antigos também.

Esta é a vossa missão "X"? Por quê?
Hahaha !!! Isso foi apenas uma forma de expressar o nosso passado UFO... Assim como o nosso passado em geral como membros de algumas das bandas clássicas mais amadas e de culto de Inglaterra.

Precisamente, todos vós tocaram em grandes coletivos. De onde vem a motivação para iniciar um novo projeto? Ainda sentem falta de algo?
Não, nada falta. Apenas nos queremos divertir, e espero continuar com a nossa intenção de tentar fazer mais e mais pessoas felizes com a nossa música ao longo da vida. Simples.

Porque a escolha de um nome como House Of X?
Queríamos manter o X do nosso logotipo, que adoramos, e por isso o nosso pensamento ficou limitado a nomes que o pudessem incluir. Clive ganhou a competição, quando surgiu com o termo House. Assentou-nos que nem uma luva! Temos vindo a construir a House Of X junto com os nossos fãs há três anos e já temos muitos moradores! Esperamos que a casa se torne uma verdadeira Casa de Rock, com boa música, autêntica, ao vivo, para todos.

Este disco tem começado a receber excelentes críticas. Quais foram os segredos para construir um grande álbum como este?
Nenhum segredo. Simplesmente conectarmos com a escrita. Ajudou o facto de Rocky ter escrito alguns dos maiores sucessos de MSG; e Laurence ter escrito alguns verdadeiros (embora subestimados) clássicos para os UFO e outros, e eu escrevi sucessos para Meatloaf, David Gilmour (com Mason-Fenn) e outros, bem como um par de canções que os UFO gravaram e que parecem ter-se tornado clássicos. Na verdade, fizemos a nossa própria versão de Martian Landscape no nosso álbum. É radicalmente mais escura e mais pesada, muito mais fiel à sua intenção original. Foi, claro, gravada pelos UFO em 1976 em No Heavy Petting mas agora é uma canção dos House Of X já que sou parte da banda. Por isso, tecnicamente, se os UFO a tocassem (o que eu duvido seriamente, uma vez que eles têm muito outro material), eles estariam a fazer uma cover.

Em resumo, como descreverias, nas tuas próprias palavras, a música deste álbum?
Muito rock britânico, com tudo o que isso implica, e com o qual nós crescemos. Ou seja, muito bluesy, rhythm & blues e roots. Acho que é bastante claro que estamos no mesmo edifício que os Free, Bad Company, Zeppelin, e, naturalmente, UFO. Estamos a fazer o que todos nós amamos.

Podemos dizer que, para este álbum, vocês utilizaram a estrada menos problemáticos (risos)? A estrada com menos tequila? (risos)
Sim, podemos!

Vocês sentem-se como um "super-grupo" ou não?
Não. Mas vou dizer-te isso de forma pessoal: quando estamos juntos em palco, a fazer o nosso espetáculo, gosto de ouvir e observar os miúdos como se eu fosse o membro mais ardente do público! Não posso acreditar que estou numa banda tão boa como esta. Penso que provavelmente não serei assim tão mau, serei? Ou isso ou tenho realmente um bom grupo!

Já referi que as primeiras reviews têm sido excelentes – aliás a nossa também! Certamente sabiam que tinham um forte álbum em mãos, mas essas reviews têm superado as vossas expetativas ou não?
Sim, totalmente. Não sei o que estávamos à espera na realidade. É a melhor maneira, acho eu.

Busted é o primeiro vídeo retirado deste álbum? Porque essa música em particular? Há mais ideias para outros vídeos?
Claro! Foi o primeiro vídeo, porque foi a primeira (e única na altura!) música original que gravamos.

Mantêm-se a trabalhar noutros projetos ou, por agora, estão apenas focados nos House Of X?
Acho que, musicalmente, todos nós estamos apenas focados nos House Of X. Mas temos outros projetos em outras áreas em curso.

Têm alguma tournée planeada?
Lentamente estamos a construir a nossa agenda de shows... Infelizmente (ou felizmente, dependendo do teu ponto de vista), temos uma vida muito ocupada, e tem sido sempre complicado organizar os nossos espetáculos e tournées. Uma vez que fazemos álbuns cada vez melhores, devemos ser capazes de fazer mais. Em todo o caso, estaremos definitivamente fazendo espetáculos e tours muito em breve, tanto na Grã-Bretanha como na Espanha, Alemanha, Escandinávia, Itália, e, finalmente, os EUA... por agora.

Obrigado, Danny, foi um prazer conversar contigo. Queres acrescentar mais alguma coisa para os nossos leitores ou para os teus fãs?
Desfrutem dos House Of X e tornem-se residentes a tempo inteiro de um lugar onde o rock ainda vive. E venham às nossas festas, logo que estejamos a tocar na vossa área!!! Tudo de bom para ti e para todos os fãs que leem esta entrevista, do Rocky, Clive, Laurence e de mim próprio, Danny.

Sem comentários: