quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Entrevista: Wild Rose


Os Wild Rose atingem a marca do seu terceiro trabalho de forma sustentada e madura. Pela primeira vez na AOR Blvd Records e a trabalhar com o vocalista David A Saylor pela segunda vez, Hit ‘n’ Run assume-se como o melhor trabalho dos gregos. Por isso fomos falar com o teclista Dirty Haris.

Olá Dirty, obrigado pelo teu tempo despendido com Via Nocturna! Que melhor maneira de comemorar o vosso 10º aniversário do que com um novo álbum de estúdio...
Hahaha, sim, foi tipo uma dupla comemoração.

Como analisas esses primeiros dez anos da vossa carreira? Alcançaram os objetivos a que se propuseram inicialmente?
O nosso objetivo inicial era ir lançando álbuns, depois de obtermos um line-up estável. Nos últimos quatro anos acho que superamos as nossas expetativas, uma vez que os nossos álbuns têm esgotado muito rápido.

Em termos musicais, de que forma Hit 'n' Run se aproxima ou afasta dos vossos lançamentos anteriores?
Hit 'n' Run está mais próximo dos nossos lançamentos anteriores no sentido que que é um álbum original dos Wild Rose. Tudo o que conheces sobre a banda está lá. No entanto, Hit 'n' Run também é um pouco diferente dos álbuns anteriores, o que significa que o nosso som está a progredir.

Já que falamos de álbuns anteriores, Half Past Midnight está esgotado, não é verdade? Existe alguma ideia para uma reedição, por exemplo, pela vossa nova editora?
Não está nos nossos planos atuais fazer uma reedição de Half Past Midnight, mas vamos considerar isso no futuro, juntamente com um par de faixas inéditas, talvez.

Novamente com David A. Saylor como vocalista. É já o segundo álbum com ele. Suponho que já seja membro efetivo e não apenas um convidado...
Por enquanto, David é vocalista da banda. Ele continua a ser um vocalista de sessão, mas temos uma cooperação muito boa e todos nós esperamos que esta cooperação continue.

Segundo álbum com David e primeiro para a AOR Blvd. Records. As duas coisas estão ligadas? É um contrato para um álbum apenas?
Bem, David disse-nos que as coisas estavam a ir bem com AOR Blvd, então decidimos dar-lhe uma oportunidade. Paul (CEO da AOR Blvd.) fez-nos uma oferta que não podíamos recusar e aqui estamos nós. É um contrato de um disco, assim como a grande maioria dos contratos nos dias de hoje.

Aliás, três álbuns, três editoras diferentes. Sempre à procura do melhor, certo?
Claro! Não podemos recusar uma oferta melhor apenas para lançar um álbum com a mesma editora. Nós tentamos sempre obter várias ofertas e vamos com a melhor.

Durante quanto tempo trabalharam nestas músicas?
Durante todo este tempo todos trouxeram ideias e trabalhamos em conjunto para obter as demos prontas. Fizemos as demos no verão passado, depois estivemos vários meses a melhorar e completar as músicas, a gravar e, claro, muito tempo para a mistura e masterização do álbum. Eu diria que para todo o processo foi um ano completo.

Já têm feedback relativo a este novo álbum? O que nos podes dizer sobre isso?
Os nossos fãs parecem adorar e muita gente que só nos descobriu agora parece estar à procura dos primeiros álbuns para obterem um pouco mais de Wild Rose. Portanto, o feedback é definitivamente positivo até agora. E acho que Hit 'n' Run vai ser o nosso álbum mais bem-sucedido.

Têm outros projetos extra-Wild Rose?
O Andy está a trabalhar num projeto – irás ter notícias dele em breve. Como também sabes, David lançou o seu álbum solo, que é uma enorme bomba AOR. Os restantes não estão envolvidos em mais nada.

Thru The Night é o primeiro vídeo filmado a partir do álbum. Porque essa música em particular? Há ideias para mais algum?
Thru The Night é realmente o nosso primeiro vídeo oficial. Escolhemo-lo coletivamente considerando que era aquele que todos mais gostam. Além disso, acho que é provavelmente a música mais apropriada para um vídeo. Não haverá outros vídeos de Hit ‘n’ Run para serem lançados.

E há alguma tour planeada?
Infelizmente, não. É muito difícil para nós, poder planear uma tournée já que eu e David estamos no Reino Unido e o resto da banda está na Grécia. No entanto, gostaríamos de tocar em todos os lados para onde formos convidados.

Dirty, foi um prazer conversar contigo. Queres acrescentar mais alguma coisa?
Quero dizer um grande "obrigado" a todos os fãs que nos apoiaram ao longo destes anos. Keep On Rockin’…

Sem comentários: