quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Entrevista: Tyler Porch Band



Tyler Porch é um músico americano de apenas 18 anos que lidera uma das grandes revelações do ano de 2014 – os Tyler Porch Band. O EP Only The Sky Knows, já o segundo do power trio, é verdadeiramente excitante e mostra um coletivo que conhece bem os terrenos que pisa e que mostra criatividade e ambição para voos mais altos. Atualmente a estudar no Berklee College of Music, em Boston, MA, Tyler Porch arranjou tempo para falar a Via Nocturna.

Olá Tyler! Obrigado por esta entrevista. Quem é a Tyler Porch Band? Podes apresentar este projecto aos rockers portugueses?
Hey! Tyler Porch Band é uma banda de Atlanta, Georgia (EUA), com Joey Robertson (bateria), Brad Kemp (Bass), e eu, Tyler Porch (Guitarra e Vocal). Todos nos conhecemos de tocar localmente em diferentes bandas no circuito de Atlanta e quando tive a visão para esta banda, não houve nenhuma dúvida sobre quem convidar. Nunca encontrarás uma secção rítmica mais dedicada e oleada. Tenho muita sorte como frontman em estar a tocar com músicos incríveis.

Uma vez disseste que "onde há paixão, há um caminho". São estes os teus sentimentos após o lançamento deste segundo EP?
Sim, isto é um mantra do nosso trabalho. Somos todos apaixonados pelo que fazemos e tentamos seguir o que nos faz sentir bem como banda, de modo a darmos ao nosso público o que desfrutamos.

É verdade que este EP foi gravado numa cave e num quarto?
Haha, sim, é. Fizemos as faixas básicas ao vivo na cave do Joey e eu terminei os vocais e mistura/masterização no meu quarto. Honestamente, não o teria feito de outra maneira. Não havia ninguém a dizer-nos o que fazer ou tentar impor a sua ideologia sobre as músicas. O que ouves é o que nós, banda, imaginamos.

Este foi totalmente criado por vocês os três em dois meses de trabalho duro. Quais foram as tuas primeiras palavras depois de terminar este trabalho?
Acredito que as minhas primeiras palavras foram: "Graças a Deus está feito." Tenho uma reputação de longa data como perfecionista quando se trata de gravar música, de modo que na altura em que eu terminar um trabalho ou tenho que o colocar cá fora, ou vou continuar brincar até que fique com o rosto azul.

Os power trios têm uma longa história na música rock. Também estão a tentar gravar o vosso nome nessa linhagem?
Claro! Todos nós somos inspirados por alguns dos grandes power trios, tanto antigos como mais recentes. Tentamos empurrar-nos para sermos melhor e não ficarmos presos num barranco, por assim dizer. Acho que, por essa razão, estamos a começar um caminho para podermos ser uma banda que os fãs de trios clássicos podem realmente desfrutar.

De que forma este novo EP é diferente ou não da vossa estreia?
Acho que o nosso som como uma banda se desenvolveu muito desde o primeiro EP. De certa forma, somos melhores tanto num sentido musical como pessoal. Gravamos o nosso primeiro EP, logo após algumas semanas de estarmos constituídos como banda, o que implica que não tivemos muito tempo para nos reunirmos e fecharmos da forma que o fizemos agora. Amadureci como músico, Brad e Joey melhoraram as suas capacidades, e nós tornamo-nos um coletivo melhor por causa disso.

Dois EP’s, pelo menos este segundo com ótimas críticas, um grande som... Os TPB poderão chegar onde?
Sempre a subir. Tenho grandes esperanças sobre o que queremos realizar no futuro próximo. Estou atualmente a frequentar o Berklee College of Music, em Boston, MA, e o que aprendi aqui só me pode ajudar a crescer como músico, compositor, engenheiro de música, e produtor, que poderá, depois, aplicar-se a nossa banda.

Próximos projetos? O que têm em mente?
Teremos mais trabalhos quando voltar a Atlanta no verão e espero continuar a expandir a nossa base de fãs. Devemos-lhe muito por nos apoiarem como têm feito.

Obrigado Tyler! Foi um prazer poder fazer esta entrevista. Queres deixar alguma mensagem?
Gostaria de vos agradecer por nos terem dado uma classificação tão alta. Para quem gosta da nossa música, continuem a espalhar a palavra e a ouvir bandas novas e futuras. Elas são o sustento do rock, por isso apoiem-nas tanto quanto puderem!

Sem comentários: