domingo, 18 de janeiro de 2015

Notícias da semana

A banda brasileira Eridanus, que recentemente regressou da sua muito bem-sucedida tournée pela Argentina, anunciou que após 3 anos de parceria, o vocalista Thiago Lauer e o baterista Rafael Reis deixaram a banda em comum acordo para seguirem com os seus projetos pessoais. Os dois participaram na gravação do álbum HellTherapy, e estavam no grupo desde 2012, quando a banda retomou os trabalhos. Com as saídas, a banda anunciou as entradas do vocalista Ricardo Janke e do baterista Thiago Batistti, ambos músicos reconhecidos da cena do sul do Brasil, e que atualmente também fazem parte banda Wyvern. Os Eridanus já se encontram a ensaiar com os novos músicos para dar sequência à tour de divulgação do álbum HellTherapy, e a estreia da nova formação está prevista para março, no XI São Leo Metal Fest, que ocorrerá no dia 14 na cidade de São Leopoldo-Brasil.



O projeto Tsunamiz lançou no passado dia 13 de janeiro, o primeiro álbum de originais Evil Live em todas as lojas digitais a nível mundial. Este trabalho conta já com dois singles de apresentação: iQuit e Kounting Sheep. Evil Live é um álbum que mistura rock analógico e programação digital e tem influências que vão desde os Nirvana aos The Prodigy. O álbum é composto por 12 temas muito diferentes uns dos outros e por melodias catchy, guitarras sónicas e uma eletrónica contagiante. Tsunamiz é o nome artístico de Bruno Sobral, músico multi-instrumentista e compositor oriundo da margem sul (Seixal) que adota um estilo one man band e a filosofia D.I.Y.. Sobral gravou e produziu o álbum, tendo-o já apresentado ao vivo diversas vezes em palcos como o Music Box, Festas de Corroios, Festival Musa e Março Jovem Seixal. O ano de 2015 promete ser um ano de afirmação para Tsunamiz, estando para breve o regresso aos palcos e a gravação de um segundo álbum.



Darkyra Black, cantora de metal sinfónico oriunda da Austrália está a preparar o seu regresso e já revelou o artwork e tracklist do seu próximo álbum, Fool, a lançar em abril. Este novo álbum conta com os músicos dos Achillea – Garry King, Fab Jablonski e Betovani Dinelli e foi produzido por George Boussounis. Como convidados já se conhece Tony Dolan (M-Pire Of Evil) no baixo em Truth Or Dare, embora estejam previstas outras surpresas.




A Audio Fidelity tem previsto uma série de excitantes lançamentos para 2015 e começa já com os soft rockers Bread, com o álbum The Best Of Bread, originalmente lançado em 1973 e que reunia as melhores canções do grupo de David Gates.





Josh Gibson já não é vocalista dos Kill Ritual. O terceiro trabalho da banda da Bay Area está praticamente pronto e na fase final das gravações, pelo que o novo vocalista pode, definitivamente, deixar a sua marca. A procura por um substituto já se iniciou. Quanto ao novo trabalho, ainda não tem título definido, mas sabe-se que será misturado e masterizado por Andy LaRocque nos Sonic Train Studios e que poderá estar nas lojas no verão deste ano.




Harvey Mandel é considerado um inovador no seio dos guitarristas de blues. Essencialmente conhecido pelo seu trabalho nos Canned Heat, Mandel ainda passou pelos Rolling Stones, Love, The Ventures e muitos outros. Mas onde The Snake brilha efetivamente é nos seus lançamentos a solo que começou a publicar em 1968. Agora, a Purple Pyramid Records apresenta uma luxuosa caixa com 6 CD’s incluindo cinco álbuns clássicos de Harvey Mandel  - Cristo Redentor (1968), Righteous (1969), Games Guitars Play (1970), Baby Batter (1971) e The Snake (1972) e um CD bónus com a gravação de um concerto em 1968 – Live At The Matrix 1968.




Os Inkilina Sazabra celebraram o seu 5º aniversário no dia 15 de janeiro, e para comemorar a data, a banda disponibilizou um novo EP. 5, é um EP digital, que conta com duas remixes e três temas regravados e poderá ser adquirido por download gratuito através da página da banda no facebook. Confiram o tracklist: 1-Assassino Solitário; 2-A Máquina da Fama (Sangnoir Morgue Longe); 3-Assassino Solitário; 4-Almas Envenenadas (reprise by dj Mofo); 5-O Bêbado




Os Seven Year Storm, banda de prog metal instrumental sedeada em Vancouver e criada pelo baterista freelance Sean Lang com o apoio do mago da guitarra Dean Lamb anunciaram o lançamento de dois EP’s neste ano de 2015. O primeiro, Aion I sai já a 24 de fevereiro. Um teaser deste trabalho já está disponível.




Os Cancer Bats têm novo álbum, o quinto, intitulado Searching For Zero a ser lançado a 9 de março via Noise Church Records. O primeiro avanço surge na forma do vídeo para o tema Satellites.





Os Ash is a Robot são uma banda de Post Hardcore formada no ano de 2012 por Cláudio Anibal na voz, Renato Sousa na guitarra, Francisco Caetano no baixo e Vasco Rydin na bateria. Os membros dos Ash is a Robot já fizeram parte de outras bandas do panorama underground português como Monogono, Ella Palmer, Marte, Porn Sheep Hospital, Beautiful Venom. Em 2015 editam o EP digital Sympathetic Vibration pela editora Farol Música e assinam contrato de Publishing  com a MCent Publishing.




O grupo português de metal progressivo/ambiental Sullen lança o seu álbum de estreia Post Human a 10 de fevereiro, em formato físico (digipack) e digital. O álbum pode já ser pré-reservado no Bandcamp. Post Human foi produzido pela banda e misturado e masterizado pelo guitarrista Pedro Mendes, nos Ultrasound Studios, em Braga. Entretanto, a banda divulgou Redondo Vocábulo no seu site. O tema é um tributo a Zeca Afonso, figura incontornável da música nacional.



Os Cave Story são uma banda nascida nas Caldas da Rainha, em 2013 (Gonçalo Formiga, Pedro Zina e Ricardo Mendes), cujo lançamento de um conjunto de demos chamou a atenção de vários promotores e festivais nacionais e internacionais como a FatCat Records e o Reverence Valada. Em 2014, editaram o single Richman, um tributo apaixonado a Jonathan Richman e uma versão do tema Helicopter Spies dos Swell Maps. E, ainda no final de 2014, colocaram o seu primeiro EP Spider Tracks em prévenda online sendo que irá chegar às lojas no próximo dia 2 de fevereiro. Spider Tracks é um conjunto de faixas gravadas em momentos diferentes ao longo de um ano que, em comum, têm apenas o facto de terem reunido na mesma sala as mesmas pessoas. Em pouco mais de 20 minutos, os Cave Story apresentam um registo carinhoso e demente, apaixonado e paciente, no limite da coerência que estes termos permitem. Nele encontramos uma identidade mais cerrada e uma confiança em explorar sonoridades e uma escrita que ainda não nos tinham mostrado.




Chris Spedding está de regresso com um novo álbum intitulado Joyland. Trata-se do primeiro trabalho do britânico desde 2011 e do seu 13º trabalho de estúdio. Com 11 temas cheios de riffs rock e muito groove, o álbum sairá no início de 2015 via Cleopatra Records. O destaque vai para uma série de convidados que Spedding decidiu adicionar. De Johnny Marr a bryan Ferry, de Robert Gordon ao ator Ian McShane (para a execução de spoken word), de Arthur Brown a Glen Matlock, é uma verdadeira constelação que se junta neste Joyland.

Sem comentários: