quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Review: Caerus (HeKz)

Caerus (Hekz)
(2014, BMHAudio/Cherry Red Records)
(5.7/6)

Se algumas dúvidas a respeito do estado de saúde do prog metal britânico elas ficam completamente desfeitas com a edição de Caerus, segundo trabalho dos HeKz. Se Tabula Rasa já havia enchido as medidas dos críticos e fãs, esperam uma nova dose ainda com mais criatividade e originalidade. Porque, de facto, os Hekz revolucionam a forma de fazer prog metal. Mantém as tradicionais estruturas o que os aproxima de uns Threshold (a atender pela superior capacidade melódica) ou de uns Dream Theater (se levarmos em linha de conta os empolgantes e complexos arranjos e excitantes cavalgadas técnicas). Mas surpreendem por um setor vocal com um grande desempenho – seja nas situações mais melódicas, seja quando puxa a sério, pela utilização de coros imponentes e muitíssimo bem trabalhados (particularmente relevantes em From Obscuity To Eternity e em Homo Ex Machina) e pela inclusão de apontamentos de música contemporânea e de futurismo – bem patente nas vozes robotizadas em Kingdom ou Homo Ex Machina. Como qualquer bom grupo prog, os temas são longos – frequentemente próximo dos 10 minutos e alguns a ultrapassar mesmo essa marca - a permitir desenvolvimentos exploratórios das potencialidades dos instrumentistas em jeito de desafio com sucessivos breakdowns. Mas, por exemplo, um dos melhores temas, pela sua intensa musicalidade é Disconnect The World que até é bem curto! Outros dois temas que servem de referência e marcam este disco: Homo Ex Machina por conjugar de forma perfeita tudo o que esta banda representa e The Left Hand Of God por nos mostrar que o quinteto britânico também consegue ser agressivo. Referência final para a introdução, aqui e ali, de apontamentos de cordas e flauta o que se torna em mais uma notoriedade relevante na personalidade Hekz. Uma personalidade que deverá ser levada em linha de conta no panorama metálico dos próximos anos, porque há ali imensa qualidade.

Tracklist:
1.      Progress & Failure
2.      Liberation
3.      Disconnect The World
4.      From Obscurity To Eternity
5.      The Black Hand
6.      Kingdom
7.      The Left Hand Of God
8.      Homo Ex-Machina
9.      Journey’s End

Line-up:
Matt Young – vocais e baixo
Alastair Beveridge – guitarras
Tom Smith – guitarras
James Messenger – teclados
Kirk Brandham – bateria

Convidados:
Audrey Riley – violoncello
Owen Highes – violin
Abi Murray – flauta

Internet:

Sem comentários: