quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Review: Out Of The Cage (Cellulite Star)

Out Of The Cage (Cellulite Star)
(2014, Valery Records)
(5.4/6)

Depois de uma estreia há seis anos, as italianas passaram por algumas alterações de formação que foi adiando o sucessor de Explicit Attitude. Essa era o título da estreia e continua a ser a imagem de marca do quarteto. Out Of The Cage apresenta uma coleção de poderoso e magnético punk/hard rock totalmente no feminino, assumindo uma postura de afrontamento, simplicidade de processos e coros festivos e muito sing-along. A fórmula é simples e por isso também se presta a alguma repetividade e talvez por isso o disco apresente alguns momentos menos interessantes, precisamente lá mais para o final. Todavia, quando a banda arrisca sair da sua zona de conforto, e isso acontece por duas vezes – Cruel e até em Vivo Xché Sogno – até se sai bastante bem, acabando por assinar, aí, e na nossa opinião, os melhores momentos do disco. O primeiro num tema que apresenta uma riqueza estrutural e melódica que os outros não têm e o segundo pela inteligente utilização da sua língua materna num tema também ele ritmado embora com outras nuances. Seja como for, o que estas quatro meninas pretendem fazer é mesmo tocar alto, o mais alto que conseguirem, berrar a plenos pulmões os seus sentimentos e isso, acreditem, fazem-no perfeitamente. De forma crua e acima de tudo sentida e genuína!

Tracklist:
1.      Alpha Woman
2.      Old Inside
3.      Out Of The Cage
4.      New Melody
5.      The Maze That I Am
6.      Feel No Shame
7.      Hookin’ Up (With The Wrong Guy)
8.      Cruel
9.      Motherscene
10.  F. A. N. S.
11.  When The Dancefloor Is Dead
12.  Vivo Xché Sogno

Line-up:
Izzy – vocais
Kla – guitarras
Erika – baixo
Elisa – bateria

Internet:

Edição: Valery Records

Sem comentários: