quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Review: Empire Of Sin (Impera)

Empire Of Sin (Impera)
(2015, Escape Music)
(5.5/6)

Terceiro trabalho em quatro anos para o supergrupo liderado por J. K. Impera (Bruce Kulick, Graham Bonnet, Vinnie Vinvent, Brian Robertson) e que conta com Matti Alfonzetti (Jagged Edge, Scott Gorham, Road To Ruin, Red White & Blues), Tommy Denander (Toto, Paul Stanley, Michael Jackson, Alice Cooper) e Mats Vassfjord (Vinnie Vincet, John Corabi, Scaar, Grand Design). Como se vê, gente com créditos firmados que se conhece bem e que estão neste projeto desde o seu início. Uma estabilidade que se nota em Empire Of Sin, disco que confirma o salto de qualidade que a banda já havia demonstrado na passagem de Legacy Of Life para Pieces Of Eden. E disco que volta a apresentar uma dose maciça de temas hard rock, aqui e ali pincelados de blues (tendência surgida em Pieces Of Eden). E uma vez que os elementos são os mesmos, a qualidade técnica mantem-se e as estruturas são semelhantes o que faz a diferença acaba por ser a qualidade das canções. E neste caso em particular, Empire Of Sin está mais próximo do anterior do que da estreia, ou seja mantem-se num patamar mais elevado. A evolução neste caso é mais notória, por exemplo no aumento do peso das guitarras o que faz com que alguns temas (como na abertura The Beast Is Dead) atinjam o limiar do heavy metal. Novidade também acaba por ser a introdução de alguns elementos prog, ao nível da complexidade do trabalho de guitarra, mais notórios por exemplo em Thunder In Your Heart. A componente bluesy volta, então, a marcar presença em temas como a calma Lights In The Sky (que apresenta Alfonzetti num registo intimista e quente como nunca o víramos nos Impera) e Fly Away, balada com um dos mais belos solos de Denander. Aliás, ouvir Denander ao longo deste disco acaba por ser um festim para qualquer adepto de guitarra, apesar de parecer que só se solta verdadeiramente a partir de Don’t Stop, um tema numa onda mais AOR. A versão a que tivemos acesso apresenta a faixa bónus para a edição japonesa, Never Enough e deixem-nos dizer que é uma pena que esse tema não esteja disponível também na versão europeia porque, de facto, é uma das melhores malhas hard rock do disco. Embora, no seu todo, Empire Of Sin, volte a provar, uma vez mais, que este conjunto de músicos sabe o que faz e consegue a cada álbum apresentar algum elemento capaz de o diferenciar do anterior.

Tracklist:
1.      The Beast Is Dead
2.      Evil (Become A Believer)
3.      Don’t Stop
4.      Hole In The Sky
5.      End Of The World
6.      Thunder In Your Heart
7.      Lights In The Sky
8.      Darling
9.      Lost Boys
10.  Fly Away
11.  Never Enough

Line-up:
Matti Alfonzetti – vocais
Tommy Denander – guitarras
J.K. Impera – bateria
Mats Vassfjord – baixo

Internet:

Edição: Escape Music 

Sem comentários: