terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Review: Mondo Drag (Mondo Drag)

Mondo Drag (Mondo Drag)
(2015, Bilocation Records/Kozmik Artifactz)
(5.7/6)

Apetece-nos dizer: não! É impossível que este álbum tenha sido gravado no século XXI! Deve ter sido uma descoberta feita no sótão de um qualquer disco perdido dos anos 60. De facto, sob a inspiração dos grandes nomes dos anos 60 do prog, heavy rock e psyche rock, os Mondo Drag conseguem criar um disco verdadeiramente retro e com uma única sonoridade vintage que os coloca no mesmo paralelo de uns Deep Purple ou Black Sabbath. Puramente analógico destaca-se o trabalho magistral do órgão a lembrar o saudoso Jon Lord. Algum space rock é também introduzido, bem com uma adequada dose de psicadelismo. Aliás, é notória a diferença entre os dois lados do vinil: lado A mais orientado para o hard rock; lado B mais psicadélico. Comum a grande capacidade de criar, em pouco mais de meia hora, um som único e claramente intemporal.

Tracklist:
1. Zephyr
2. Crystal Visions Open Eyes
3. The Dawn
4. Plumajilla
5. Shifting Sands
6. Pillars Of The Sky
7. Snakeskin

Line-up:
John Gamino – teclados e vocais
Nolan Girard – guitarras e sintetizadores
Jake Sheley – guitarras
Cory Berry – bateria
Zach Anderson – baixo

Internet:

Sem comentários: