terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Review: Stones At Goliath (InLegend)

Stones At Goliath (InLegend)
(2015, Eat The Beat Music)
(5.9/6)

Já se fez metal com violoncelos e só com vozes. Agora é a vez de fazer metal com base em pianos e também sem guitarras. Aliás a ideia partiu do alemão Bastian Emig, aqui vocalista e pianista, mas baterista nos… Van Canto! Precisamente os tais que fazem metal só com vozes! Pelo que se vê, portanto, imaginação e criatividade não faltam a este músico que nasceu no Burkina Faso. Stones At Goliath é já o segundo trabalho deste seu novo projeto, apesar de ser este o nosso primeiro contacto com o mesmo. Agora imaginem: ritmos fortes e quase techo de uns Rammstein; majestosos coros operáticos à lá Sirenia; melodias vocais grandiosas e épicas numa linha Turisas; coros infantis e gospel; sucessivos diálogos entre a voz principal e os coros (independentemente de que tipo sejam) a resultar em deliciosos jogos vocais. Tudo isto conduzido por um assombroso trabalho de piano (s) que vai variando entre o piano e o fortíssimo. Daí a denominação de hand-hammered piano craft. Conseguem imaginar? Depois há um conjunto de imensas surpresas que surgem em quase todos os temas. Momentos inesperados a surgir a todo o momento e capazes de fazer as canções darem verdadeiras piruetas sonoras. O início é claramente mais forte, estando os momentos mais suaves guardados para a fase final deste conjunto de 14 canções. O resultado é claramente surpreendente e deixamos a oportunidade para cada um vós descobrir os imensos pormenores de que é feito este disco. Uma coisa vos asseguramos: este é um trabalho inovador. Um trabalho cheio de luz. Um trabalho único e sem comparação criado por uma banda que não tem paralelo no atual panorama metálico.

Tracklist:
1. Envoys Of Peace
2. Threatened
3. Lonely
4. King Of Apathy
5. Empire Of Concrete
6. Monuments Of Eternity
7. To New Horizons
8. The Voodoo Girl
9. Choices In Coma
10. Empty In Place
11. Alienation
12. A 1000 Paper Cranes
13. On The Morrow
14. Another Me

Line-up:
Paul Perlejewski – baixo
Daniel Schmidle – guitarras, piano
Bastian Emig – vocais, piano
Daniel Galmarini – piano
Marcos Feminella – bateria

Internet:

Edição: Eat The Beat Music 

Sem comentários: