domingo, 19 de abril de 2015

INFO: Beardfish apresentam mais um desafio musical

Definitivamente, nunca ninguém consegue prever o que esperar de um disco dos Beardfish. Em 11 anos de carreira e com sete álbuns no seu catálogo, os suecos estabeleceram uma reputação em que os termos inovadores e inventivos lhes surge, frequentemente associados. E isso surge do contínuo processo criativo durante a construção de um álbum o que faz com que esse processo de construção de uma canção nunca esteja completo. O novo álbum chama-se de forma estranha, +4626-Comfortzone (4.9/6), e tem um sentimento muito negro que é trazido pela atual sensação de as pessoas nunca serem encorajadas a acreditarem que são alguém. Segundo a banda, esta ideia surgiu com o recrudescimento dos partidos nacionalistas. +4626-Comfortzone volta a ter algumas canções pesadas como aconteceu nos dois últimos registos (Mammoth de 2011 e The Void do ano seguinte), mas também múltiplas abordagens à composição, o que se repercute, eventualmente, numa aproximação ao que a banda fez em Destined Solitaire (2009). Curioso é o título do álbum, mas a banda explica que 46 é o indicativo telefónico do seu país, 26 o indicativo da sua cidade e ComfortZone o nome de uma canção. Segundo os suecos, isso tanto pode significar estar-se numa zona de conforto, sem desafios, ou precisamente o contrário, assumindo dar passos em direção a uma zona fora desse conforto enfrentando novas aventuras. Neste caso, sempre diremos que +4626-Comfortzone é mais um desafio criado pelos Beardfish com uma música que continua a derrubar barreiras e a contradizer as normas vigentes.

Track Listing: 
1     The One Inside Part One – Noise In The Background 
2     Hold On           
3    Comfort Zone  
4    Can You See Me Now   
5     King      
6     The One Inside Part Two – My Companion Through Life
7     Daughter - Whore             
8     If We Must Be Apart (A Love Story Continued)             
9     Ode To The Rock’n’Roller
10   The One Inside Part Three - Relief

Line Up: 
Rikard Sjöblom – vocais e teclados
David Zackrinsson - guitarras
Robert Hansen - baixo
Magnus Östgren – bateria

Sem comentários: