terça-feira, 21 de abril de 2015

Review: Child (Child)

Child (Child)
(2015, Bilocation Records/Kozmik Artifactz)
(5.8/6)

Têm um nome que pode gerar muita confusão e até difícil de encontrar no meio da floresta digital da net. Mas acreditem que quando ouvirem a música que este trio australiano simplesmente chamado de Child faz não terão mais motivos para os confundir. O seu blues heavy rock é absolutamente genial e só ao alcance de predestinados. E este disco de estreia tem tudo para ser um marco da história da música. É mágico, envolvente, hipnótico. Tão depressa cai no doom ou stoner como a seguir está a ser criado um deslumbrante solo de puro blues. É simplesmente indescritível! O som é absolutamente retro, distorcido e enevoado e ali se explana todo o misticismo em longos temas, remetendo-nos para aqueles tempos em que os solos se prolongavam infinitamente… aqueles tempos em que a música tinha alma e sentimento. Os Child fazem isso atualmente de uma forma brilhante. Ora se confundem com Black Sabbath como com Muddy Waters (mas muito mais sujo, naturalmente) e, aqui e ali, ainda lhes sobra tempo para alguma experimentação e psicadelismo. Uma estreia fantástica! Obrigatório!

Tracklist:
1.      Trees
2.      Stone By Stone
3.      All Dried Up
4.      Mean Square
5.      Blue Overtone Storm/Yellow Planetary Sun

Line-up:
Mathais Northway – vocais e guitarras
Jayden Ensor - baixo
Michael Lowe - bateria

Convidados:
Neil Wilkinson – orgão em All Dried Up

Internet:

Sem comentários: