quinta-feira, 23 de abril de 2015

Review: One And All (The Shams)

One And All (The Shams)
(2015, Independente)
(5.7/6)

Os The Shams são um coletivo com uma curiosa mescla de DNA’s. Formaram-se em San Francisco, Califórnia e são formados por três elementos nascidos e criados na Irlanda e por outros dois com raízes na mesma nação. O resultado é uma sonoridade muito própria apresentado neste One And All, EP de seis temas. Os solos são divididos em todos os temas entre a guitarra e o violino do convidado Kevin Otto (no caso da sensacional Not Bothered o violino dialoga com o baixo) e este é, entre outros, um dos aspetos mais relevantes desta obra. O folk irlandês está muito presente não só no violino, como nas estruturas festivas (bem presentes em Drinks Are On Me e Sick To Death) a lembrar ambiente de pub. Agora não devemos esquecer que as bases são de um rock alternativo, por vezes até bem dentro do punk. Nomes como Pogues, Black 47, Dropkick Murphys ou até os nossos Quinta do Bill acabam por vir à tona neste One And All, uma rodela bem interessante e refrescante para quem procura sons diferentes do habitual.

Tracklist:
1.      Sunset Paddy’s
2.      Go On Home Boys
3.      Not Bothered
4.      One And All
5.      Drinks Are On Me
6.      Sick To Death

Line-up:
Sean Daly – vocais
Joe Kennedy – guitarras e vocais
James Scragg – bateria
Tommy O’Mahony – baixo
Henry Moser – guitarra solo e vocais

Convidado:
Kevin Tregar Otto - violino

Internet:

Sem comentários: