sexta-feira, 8 de maio de 2015

Entrevista: La Menade


Pesadas e obscuras, melódicas e sensuais, as La Menade estiveram sete anos afastadas das gravações. Problemas ultrapassados, formação renovada, eis as quatro senhoras romanas de regresso e em força com DisumanaMente sempre com a vocalista e guitarrista Tatiana como polo impulsionador. Foi com ela que falamos.

Olá Tatiana! Quem são as La Menade? Podes apresentar a banda para os rockers portugueses?
Olá a todo mundo! La Menade é uma banda feminina italiana, de Roma, de metal alternativo. A banda foi fundada em 2000 e, desde então, lançou um EP (Conflitti e Sogni, 2005) e um longa duração (Male di Luna, 2007). Já atuamos por toda a Itália e tivemos dois videoclips oficiais a rodar nos principais canais de televisão. O nome da banda vem diretamente da mitologia grega: Menadi era as madres de Dionísio, deus da embriaguez, mas também da colheita da uva, vinificação e do vinho, da loucura ritual, fertilidade, teatro e êxtase religioso. Elas eram rebeldes e temidas, mulheres para estigmatizar porque não se reviam nas regras da sociedade ditadas naquela época. La Menade é uma entidade única para nós, um coração a bater, quatro identidades expressando-se em uníssono, como um só.

Podes descrever a vossa música para quem não vos conhece?
A nossa música é uma original mistura de metal, dark, electro e prog reforçada com um íntimo tecido lírico italiano. É uma explosão de graça e de raiva, feita de muitas influências e referências, sem barreiras nem definições. Simplesmente tocamos o que sentimos.

DisumanaMente é o vosso segundo álbum de estúdio, lançado sete anos após Male di Luna. A que se ficou a dever esta espera? Parece que tiveram alguns problemas de line-up - é verdade?
Sim, definitivamente. Logo após o lançamento de Male di Luna tivemos alguns problemas dentro da banda que tivemos que resolver urgentemente. Portanto, demoramos algum tempo a refletir sobre eles e a tentar resolve-los. Depois disso, Lúcia e Cristina decidiram não continuar com a banda, por isso, Tanya e eu começamos a pensar sobre o futuro da nossa música. Finalmente, decidimos que era muito importante para nós e que realmente precisávamos e queríamos continuar. Começámos à procura de dois músicos até que encontramos Chiara e Laura, perfeitas para nós. Mas demorou muito tempo. Como sabes não é assim tão fácil encontrar as pessoas certas em quem possas acreditar. Mas no fim, conseguimos.

Cantar na vossa língua, em italiano, é opção que parece dar bons resultados. É uma opção para manter?
Obrigado. Bem, a língua italiana foi uma escolha natural para nós: ajuda-me muito a expressar os sentimentos que quero compartilhar e permite jogar com as regras gramaticais que conheço porque é a minha língua materna. A língua italiana tem um som e rimas caraterísticas, portanto o resultado é uma combinação realmente especial que atrai e faz as pessoas curiosas...

O que é algo estranho - o italiano é uma língua associada ao romantismo e vocês são muito obscuras. De qualquer forma, soa muito bem – qual é o vosso segredo?
Oh, não sei... a nossa música vem direta dos nossos sentimentos, das nossas experiências, das nossas ilusões. Talvez precisemos sentir essa obscuridade para o expressar, dando uma oportunidade de virar a página e manter os maus sentimentos bem longe. É uma espécie de ritual de catarse. Totalmente inconsciente.

Mas às vezes cantas em Inglês como Black Chaos, o tema final de DisumanaMente...
Sim, isso foi um teste para nós. Na verdade, achamos que vamos cantar em italiano por muito tempo, mas não podemos excluir uma mudança no futuro. Precisamos de movimento, evolução, paredes para derrubar, obstáculos a superar.

Como foi o processo de gravação deste novo álbum?
Demoramos o nosso tempo. Entramos no estúdio (Moon Voice Studio em L'Aquila, Itália), no final do inverno de 2013 e terminamos a gravação de todas as faixas do álbum nos seis meses seguintes - fizemos o nosso trabalho em diferentes momentos por causa das diferentes necessidades pessoais. Tínhamos este conjunto de músicas prontas para o álbum, mas continuamos a fazer arranjos até ao último momento. Queríamos que o álbum soasse bem, portanto, seguimos atenta e maniacamente cada passo do processo junto com Luciano Chessa na mistura.

Têm algum vídeo filmados a partir de DisumanaMente?
Claro! Publicamos o vídeo oficial do primeiro single, Nero Caos. Podem vê-lo no nosso canal do youtube no link seguinte:  https://www.youtube.com/watch?v=QyqU6wn9DmI

Suponho que agora estejam a apresentar o álbum ao vivo. Sempre dentro Itália ou já tiveram a oportunidade de sair?
Começamos a promover o álbum ao vivo, ainda antes de seu lançamento oficial e teremos várias datas por toda a Itália nos próximos meses. Também estamos à procura de apresentar o nosso espetáculo na Europa e isso vai ser a nossa prioridade para a próxima temporada.

Próximos projetos ou ideias. Têm alguma coisa em mente?
Gostaríamos de gravar outro vídeo de DisumanaMente nos próximos meses, mas o nosso compromisso é também tocar em todos os lugares possíveis. Enquanto isso, vamos começar a compor novas ideias e músicas, porque sentimos a necessidade de o fazer, tentando levar a nossa música mais além, a um outro nível, experimentando coisas e possibilidades novas.

Obrigado Tatiana – queres acrescentar mais alguma coisa?
Queremos agradecer o teu interesse em nós e na nossa música e convidamos-te a dar uma olhadela no nosso site www.lamenade.it. Lembrem-se de nos ir ver ao vivo quando estivermos próximos. 

Sem comentários: