quarta-feira, 27 de maio de 2015

Entrevista: Thunderheart


Ricardo Lázaro (ex-Steel Horse e atual Calibre Zero) e Willy Gascon (ex-Steel Horse) têm sido nomes importantes no cenário do heavy metal clássico de nuestros hermanos. Juntos com Javier Pastor (Wild) nasceram os Thunderheart que se estreiam com Night Of The Warriors, um disco que recupera toda a mística do heavy clássico dos anos 80. Ricardo Lázaro falou-nos deste novo projeto.

Olá Ricardo, obrigado pela tua disponibilidade. Com um passado tão rico em várias bandas no teu país, o que vos fez erguer um novo projeto?
Willy e eu já tocámos juntos no passado e decidimos começar a trabalhar juntos novamente. Tivemos algum tempo entre tours das nossas outras bandas e então começamos a fazer algumas músicas novas. A nossa amizade e gostos comuns foram a chave para este novo projeto.

Quais são as vossas principais influências?
Material clássico como Black Sabbath, Accept, Saxon, Thin Lizzy, Judas Priest ...

Como classificas este novo projeto - um projeto paralelo, um projecto apenas de um álbum ou algo para se manter no futuro?
Não é o nosso principal projeto, o meu é Calibre Zero. Mas é uma banda fixe para gravar um álbum fresco e bem... quem sabe o que o futuro nos reserva. Um novo álbum será possível.

De qualquer forma, ainda mantém todos as vossas posições nas outras bandas…
Sim, eu ainda estou a gravar álbuns e a fazer tournées com os Calibre Zero, sendo que o último álbum foi lançado através da Pure Steel Records há uns meses atrás. Quanto a Willy, ele deixou os Steelhorse e a banda já não está ativa.

Portanto, para já os Thunderheart são a vossa principal prioridade...
Estamos 100% envolvidos nesta banda e esperamos poder fazer alguns bons shows, ter uma boa promoção e fazer algumas novas músicas fixes em breve.

De onde veio a motivação para escrever e gravar Night Of The Warriors?
Fazer heavy metal clássico foi a nossa principal ideia - boas melodias, bons solos, riffs fortes... Simplesmente fazer algumas boas canções da nossa forma preferida.

O álbum foi gravado em Madrid, misturado nos EUA e masterizado na França. Como foram essas experiências?
Foram ótimas. Jose Ibañez é um grande produtor e trabalhamos online com ele durante todo o processo. E os resultados estão aí, uma produção crua, sem ser sobreproduzido, sem material falso... apenas heavy metal. Na masterização, Brett Caldas, na França, também fez um grande trabalho.

A Killer Metal Records foi responsável pelo lançamento deste álbum. Como entraram em contacto com eles?
Enviamos-lhes o nosso álbum e eles gostaram de forma que o negócio foi fácil. Boas pessoas a apoiar o heavy metal. Estamos muito felizes com a nossa editora.

Ao vivo terão a adição de outros membros ou não?
Sim, estamos a tocar com Pedro Peláez em baixo. Ele é o nosso baixista ao vivo. O resto da banda é Willy Gascón nas guitarras, Javier Pastor nos vocais e eu, Ricardo Lázaro, na bateria.

Obrigado Ricardo, foi um prazer. Queres acrescentar mais alguma coisa?
Só para dizer obrigado por nos apoiarem. Os melhores votos desde Madrid.

Sem comentários: