segunda-feira, 29 de junho de 2015

Entrevista: UFO


Claro que pode não ser relevante, mas os seminais UFO regressaram ao seu país para gravar, o que não acontecia há mais de 20 anos. A causa pode ou não ter sido uma conspiração das estrelas – Andy Parker acabou por não nos explicar isso – mas o certo é que o 22º (!!) álbum dos viajantes espaciais mais rockeiros que há memória  está ao nível do melhor que a banda já fez. Vejamos então as considerações do baterista.

Olá Andy! Em primeiro lugar, obrigado pela tua disponibilidade e deixa-me dizer que, para mim, é uma honra fazer esta entrevista com uma banda com a qual eu cresci! Como se sentem com um novo álbum de estúdio?
Estamos muito felizes com o novo álbum a julgar pelos comentários e também pelos nossos fãs.

A principal novidade aqui é que pela primeira vez, em mais de 20 anos, gravaram no vosso país. O que vos motivou a voltar para casa - uma conspiração de estrelas ou não?
A banda sentiu que era altura para uma mudança e o Reino Unido parecia ser a escolha natural.

É incrível, mas A Conspiracy Of Stars é já o vosso 22º álbum! Olhando para trás, como vês a vossa evolução que os trouxe até aqui?
Embora tenhamos feito 22 álbuns, sinto que temos sorte de ainda termos oportunidades para gravar novo material e ter o apoio de uma grande editora.

Ainda é fácil para vocês continuar a tocar, compor e gravar depois destes anos todos? Ainda sentem a mesma emoção como quando eram mais jovens?
Absolutamente, talvez até mais agora do que quando eu era mais jovem.

Desta vez trabalharam com Chris Tsangarides. Foi a vossa primeira experiência com ele? Foi um fator importante para o sucesso do álbum?
Não, já tínhamos trabalhado com ele no álbum Phenomenon. Acredito que a sua produção foi muito importante para o resultado final.

E há, também, a estreia de um novo line-up. Rob de Luca pode ser considerado membro efetivo dos UFO?
Não posso dizer que seja efetivo, mas claro que estamos a gostar de trabalhar com ele agora.

Suponho que já terminaram a vossa tour europeia. Correu tudo bem?
Sim, foi muito bem-sucedida.

Estão a trabalhar, como banda ou de forma individual, em alguns novos projetos?
Não, agora estamos apenas a trabalhar para promover o novo álbum.

Muito obrigado, Andy. Foi um prazer! Queres acrescentar mais alguma coisa?
Obrigado pelo teu tempo. Estamos muito ansiosos para ir a Portugal num futuro próximo.

Sem comentários: