quinta-feira, 18 de junho de 2015

Review: LifeRider (Crystal Ball)

LifeRider (Crystal Ball)
(2015, Massacre Records)
(5.7/6)

Depois da longa ausência entre o sexto e sétimo álbuns, que culminou na edição de Dawnbreaker em 2013, primeiro trabalho para a Massacre Records, os Crystal Ball estabilizaram o seu line up e isso é perfeitamente audível neste seu novo álbum, LifeRider. Esta oitava proposta é, de longe, o melhor trabalho dos suíços e representa um gigantesco passo em frente relativamente ao trabalho anterior. Basta a abertura com Mayday! para nos deixar KO, mas esta rodela tem muito mais para oferecer no seu estilo de grandes melodias, estruturas eficazes e apelativas e naturalmente, porque nenhum grande disco se faz sem isso, grandes canções, daquelas que ficam no ouvido e pedem mais audições. LifeRider não é um disco rápido, antes se apresenta bem compassado, com peso nas medidas adequadas, com várias passagens de bass ‘n’ drum e com uma forte incidência de riffs de grande efeito. Surpresas há algumas – o dueto com Noora Louhimo (dos Battle Beast) em Eye To Eye resulta muitíssimo bem; a bela balada em registo acústico/clássico salienta o lado mais romântico do quinteto; Stefan Kaufman (ex-Accept, ex-U. D. O.) colabora com um muito bem conseguido trecho de guitarra acústica em Memory Run, um épico sensacional que encerra uma das versões do álbum. Dizemos uma, porque a edição em digipack ainda traz mais três temas bónus, dois deles emblemáticos do metalSacred Heart (Dio) e Sign Of The Southern Cross (Black Sabbath – versão Dio). Em suma, LifeRider é, indubitavelmente, um grande disco de metal ao nível do que nomes como Scorpions, Dio ou Judas Priest fizeram.

Tracklist:
1. Mayday!
2. Eye To Eye
3. Paradise
4. Balls Of Steel
5. Hold Your Flag
6. Gods Of Rock
7. Take It All
8. Bleeding
9. Rock Of Life
10. Antidote
11. LifeRider
12. Memory Run

Digipak Bonus Tracks:
13. Sacred Heart
14. Sign Of The Southern Cross
15. Not Like You

Line-Up:
Steven Mageney – vocais
Scott Leach - guitarras
Markus Flury - guitarras
Cris Stone - baixo
Marcel Sardella – bateria

Internet:

Edição: Massacre Records 

Sem comentários: