segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Entrevista: Valley Of The Sun


O stoner rock de Ohio tem um dos seus maiores expoentes no duo composto por Ryan Ferrier e Aaron Boyer, mais conhecidos como Valley Of The Sun. A reedição pela Bilocation Records/Kozmik Artifactz do seu trabalho de 2011, Sayings Of The Seers, com um novo artwork e com a adição de dois temas extra, ambos acústicos, foi o motivo que nos levou à conversa o baterista Aaron.

Olá Aaron! Obrigado pela tua disponibilidade. O vosso novo lançamento não é exatamente novo, verdade? Podes explicar-nos isso?
O relançamento de Sayings foi algo que foi trabalhado com a Bilocation/Kozmik durante algum tempo. Tudo o que pretendíamos era dar a Thunderhawk suficiente exposição antes de o colocar cá fora. Em 2011 foram impressas apenas 250 cópias e tem sido muito baixado no iTunes e Bandcamp, pelo que quisemos dar-lhe um lançamento físico mais amplo.

Como e quando surgiu esta ideia de uma reedição?
Foi provavelmente há um pouco mais de dois anos que começamos a falar com a Bilocatio/Kozmik sobre isso. Eles estavam de acordo, por isso decidimos fazê-lo. Foi uma decisão fácil.

Mas esta reedição só está disponível em formato vinil?
É somente em vinil. Normalmente temos edições em CD à venda nos nossos espetáculos, prensadas por nós mesmos. Mas fazer CDs é muito mais barato do que fazer LPs.

A primeira versão deste álbum esteve também disponível na Europa ou esta é a primeira prensagem aqui?
A primeira versão esteve globalmente disponível através do Bandcamp. Eu próprio tratei das remessas. Há cópias deste disco em 6 dos 7 continentes e demasiados países para me lembrar. Mas sei que provavelmente a Grécia tem a maioria.  

Mas este relançamento traz alguns extras, não é verdade?
Sim. Tem um artwork mais fixe e duas faixas adicionais, ambas acústicas.

Já estão a trabalhar em novo material para um novo álbum. O que podem os fãs esperar desta nova rodela?
Na verdade, vamos entrar em estúdio a 13 de setembro para começar a gravar o nosso próximo longa duração que deverá sair em março ou abril de 2016. Vai ser mais rockeiro. Não considero que seja uma mudança drástica de direção, mas vai ser um álbum mais agressivo. Temos esperança de ter um álbum cheio de canções que fazem as pessoas querer conduzir depressa.

Para além dos dois elementos-chave (tu e Ryan), quem mais está agora nos Valley Of The Sun?
No Sayings Of The Seers fui apenas eu e o Ryan. Recrutamos o baixista de longa data Ryan McAllister pouco tempo depois de ter sido gravado. Ele esteve connosco até ao inverno passado, mas teve boas oportunidades noutros aspetos da sua vida. Decidimos escrever e gravar o novo álbum como fizemos em Sayings, apenas eu e Ryan. Temos uma visão muito semelhante, por isso adicionar membros antes de escrever e da gravação foi algo que não quisemos fazer. Veremos quando chegar a hora e a programação da tour. Somos como os Black Keys, mas mais barulhentos e irados!

Recentemente tiveram a oportunidade de visitar a Europa. Correu tudo bem nessa tour?
Essa foi a nossa terceira viagem à Europa e foi ótimo. Fomos a alguns lugares onde nunca estivemos, de modo que ver coisas novas é sempre incrível.

Que outros planos têm em mente para os próximos tempos?
Espero que da próxima vez que formos à Europa possamos fazer algumas datas como banda suporte misturadas com datas como cabeça de cartaz e também fazer tantos festivais quanto pudermos.

Muito obrigado Aaron. Queres acrescentar mais alguma coisa?
De nada! Obrigado pelo apoio!

Sem comentários: