quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Review: Her Foreign Language (Matthau Mikojan)

Her Foreign Language (Matthau Mikojan)
(2015, Inverse Records)
(5.0/6)

Isto de fazer música sozinho tem o seu que de peculiar. Se por um lado o artista pode ir em qualquer sentido sem que ninguém ao seu lado ponha objeções, por outro, a existência de algumas opiniões podem ajudar a moldar de forma positiva (às vezes, também negativa, é certo!) o destino da música. Vem isso a propósito de Her Foreign Language, álbum a solo do finlandês Matthau Mikojan, nome desconhecido para nós, mas que assina um álbum que não é, de todo, composto por linguagens estranhas. É um disco em que, de acordo com o se conseguiu pesquisar, Mikojan assume a totalidade do controlo do processo. E assim, vai embarcando numa viagem eclética, orgânica e camaleónica. E entenda-se camaleónica, mesmo no sentido de David Bowie, onde algumas vezes as aventuras exploratórias de Mikojan o levam. A par disso, embora sempre com maior ênfase, existem passagens pelo blues, pelo rock sulista e até pelo hard rock. Daí o eclético e até, também, o camaleónico. O finlandês não para muito tempo no mesmo sítio. E isso até pode ser um problema, porque se há momentos verdadeiramente espetaculares neste disco, nomeadamente as referências retro a Deep Purple ou Lynyrd Skynyrd, com enormes solos quase sempre com a guitarra bem limpa, também há alguns menos interessantes, cabendo neste particular algumas experiências acústicas que até parecem influenciadas pelos The Beatles. No deve e haver final o disco até é interessante, mas fica a ideia de que uma melhor filtragem o tornaria ainda melhor.

Tracklist:
1.      Wrapped
2.      Things You Can’t Handle
3.      No Preference
4.      You
5.      Presence
6.      Another Snake In Paradise
7.      Lobotomy Blues
8.      Hours Overdue
9.      Good Nights Bad Mornings
10.  Life Can Surprise
11.  Gold Silver
12.  Thoughts Of Glass
13.  Masquerade

Line-Up:
Matthau Mikojan – todos os instrumentos e vocais

Internet:
Facebook    
Website     
Twitter    

Edição: Inverse Records    

Sem comentários: