quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Review: Silverfade (The Dreaming Tree)

Silverfade (The Dreaming Tree)
(2015, Bombsite Productions/Cherry Red Records)
(5.7/6)

Após um hiato de quatro anos os The Dreaming Tree regressam com Silverfade, o seu quarto álbum que será, porventura o seu melhor trabalho até à data. O tempo foi bom conselheiro o que permitiu à banda escrever e fazer amadurecer um conjunto de 14 temas com estruturas complexas e intrincadas e com boas melodias. Um disco que tem as suas bases no rock progressivo embora seja capaz de evoluir para outros géneros sejam eles mais soft (estruturas jazzísticas surgem na genial Cherry Winters ou swing e soul à lá The Police em Yours To Find) ou mais pesadas. Neste caso a aproximação a um metal melódico, não exageradamente progressivo e sempre com forte dose melódica que vai acontecendo à medida que o disco avança para o seu final e que culmina no apoteótico final de Zero To Type One. O nome Threshold acaba naturalmente por vir à lembrança nestes momentos. Elemento enriquecedor deste longo leque de canções é a capacidade de surpreender não só entre temas, nunca havendo monotonia nem repetições, como dentro do mesmo tema com o recurso a sucessivos e inteligentes breaks. Maduro e inteligente, o quinteto britânico assina em Silverfade um disco de grande categoria, composto por temas que tanto agradarão aos fãs do rock mais tradicional como aos fãs de metal mais orientado para a vertente melódica.

Tracklist:
1.      Yesterday’s Tomorrow
2.      Heart Shaped Bruises
3.      Yours To Find
4.      Forever Not Forever
5.      Cherry Winters
6.      Autumn Haze
7.      Higgs
8.      Jaded Summer Long
9.      Every Minute Lost
10.  Loose It Off
11.  Song In 7
12.  The Ocean
13.  Kosovo
14.  Zero To Type One

Line-Up:
Chris Buckler – vocais
Dan Jones – guitarras
Neil Simpson – baixo
Neil Ablard – bateria
Stephen Barret – teclados

Internet:
Website    

Edição: Cherry Red Records   

Sem comentários: