sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Entrevista: Melodius Deite


Do Sudoeste Asiático são diversas as bandas de metal extremo que têm sobressaído no mercado europeu e norte-americano. Menos vulgar é a existência de bandas de qualidade num espectro do power/melodic/symphonic/progressive metal. Os Tailandeses Melodius Deite estão apostados a contrariar essa tradição a atender pela qualidade demonstrada em Episode II: Journey Through The World Of Fantasy. A banda já se encontra a preparar, com um novo vocalista – brasileiro – o seu terceiro trabalho, mas foi sobre a segunda proposta que fomos conversar com Biggie P. Phanrath, o guitarrista.

Olá Biggie! Obrigada pela disponibilidade! Podes apresentar os Melodius Deite para os metaleiros portugueses?
Olá! Somos uma banda de Symphonic Melodic Progressive Power Metal da Tailândia. Mas a partir de agora vamos ter de nos considerar uma banda tailandesa/brasileira porque temos um novo vocalista, Lean Van Ranna, do Brasil.

Podes falar um pouco da vossa história até agora?
Começamos a banda, quando tínhamos cerca de 15 de idade. Juntei o meu irmão e amigos e começamos a fazer versões de bandas famosas como Symphony X, Angra, Adagio, Rhapsody of Fire e outras. O nosso primeiro álbum, Dream On foi lançado no final de 2008. Depois de enfrentar alguns problemas, lançamos o segundo álbum em 2014 chamado Episode II: Voyage Through The World Of Fantasy.

Uma banda da Tailândia não é muito habitual - normalmente da vossa área geográfica são mais conhecidas bandas extremas, certo? O que vos motivou a criar uma banda de metal sinfónico?
Sim, no Sudoeste Asiático existem mais bandas extremas do que do nosso tipo. Mas sempre fomos amantes de symphonic/melodic/progressive/power como podes perceber pelas bandas que tocávamos quando éramos jovens. Além disso, gosto de muitos tipos de música, como Clássica, Jazz, Latina, World Music, etc. Gostamos de tocar o que gostamos de ouvir. Portanto, a nossa música saiu assim.

Como é a cena no teu país? É fácil encontrar bons lugares para tocar ao vivo ou para gravar?
Posso dizer que a música metal na Tailândia está na cena underground. A música mais difícil de ser popular aqui é o rock. Ainda mais, a música metal mais popular na nossa cena underground é a extrema. Raramente temos oportunidades para tocar ao vivo por causa dessas razões. A respeito de gravar, temos o nosso próprio estúdio na minha casa - Melodius Deite Studio para gravar as nossas obras.

Em Episode II temos canções que falam da Atlântida, dos Aztecas, de Alexandre O Grande, das pirâmides do Egito. Existe algum tipo de conceito ou questões históricas neste álbum?
Sim, todas as nossas obras são álbuns conceptuais. Em Episode II, o personagem principal – Novelist - tem uma viagem através de muitas civilizações. Ouvindo o álbum inteiro, vai ser como velejar em volta do mundo.

Durante quanto tempo trabalharam neste álbum?
Na verdade, as músicas do álbum são as que eu compus há cerca de 10 anos atrás. Mas começamos a trabalhar nele em 2012, para ser lançado em 2014.

Podemos afirmar que Episode II é semelhante ou diferente da Dream On? Como?
As duas coisas, há semelhanças e diferenças. A coisa semelhante é que são álbuns conceptuais. Episode II é a sequela de Dream On. Mas, no primeiro álbum foi mais destacada a melodia cativante, linda e poderosa, enquanto no segundo as composições são mais delicadas, há arranjos mais elegantes, a música e a história mais complexas.

O álbum já está fora há algum tempo. Como tem sido a sua receção?
Na verdade, o álbum foi lançado em março de 2014. E temos tido muito bom feedback por parte dos fãs e da imprensa.

E oportunidades para promover o álbum ao vivo, tem havido?
Tivemos um show de abertura do segundo álbum em Bangkok, Tailândia. E estamos à procura de poder ter concertos ao vivo ou shows em outros países do mundo, incluindo Portugal!

Próximos projetos para os Melodius Deite?
Estamos agora a trabalhar no terceiro álbum. As partes instrumentais foram todas feitas. Lean (o novo vocalista) está agora a gravar todos os vocais. E também temos alguns vocalistas convidados neste novo álbum. Estamos também à procura de uma nova editora para o nosso terceiro álbum.

Muito obrigado. Queres acrescentar mais alguma coisa?
Muito obrigado por esta entrevista. E obrigado pelo teu apoio. Podem esperar o melhor de nós no próximo álbum. Quem gostar pode inscrever-se no nosso Facebook e YouTube. Por favor, mantenham-se em contato. Muito obrigado [em português!]

Sem comentários: