quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Entrevista: Romeo's Daughter


O cartão-de-visita dos Romeo’s Daughter refere membros que já tocaram com nomes como Roxette, Meat Loaf, Whitney Houston, Bonnie Tyler entre outos e uma vocalista eleita pelos leitores da prestigiada Classic Rock Magazine, como uma das cinco melhores cantoras de rock de sempre. Com um pedigree garantido a esse nível e com a banda definitivamente de regresso e com vontade de recuperar o tempo perdido, Spin, quarto trabalho de originais dos britânicos não deixa os seus fãs indiferentes. A vocalista Leigh Matty falou connosco de todos estes assuntos.

Leigh! Obrigado pela disponibilidade! Novo álbum para os Romeo’s Daughter - como descreverias Spin?
Olá! Bem, eu descreveria Spin, ligeiramente como o irmão mais velho, mais sábio de Rapture!

Em termos líricos, desta vez estão mais obscuros que em trabalhos anteriores. O que motivou isso?
Acho que todos nós amadurecemos ao longo dos anos e por isso a nossa música reflete as questões e situações que todos nós já experimentamos em algum momento. Queríamos ser tão honestos quanto pudéssemos e não valia a pena fingir que somos os artistas que já fomos (o nosso primeiro álbum foi lançado em 1989!)

E em termos musicais? Diferenças significativas para os vossos outros álbuns?
Penso que, independentemente do que façamos soaremos sempre a Romeo’s Daughter. Por isso, mesmo com conteúdo lírico um pouco mais obscuro e algumas das canções musicalmente um pouco mais pesadas, temos um som que nossos fãs reconhecem imediatamente. Não há nenhum interesse em tentar soar completamente diferente do estilo pelo qual somos conhecidos – isso não iria ser Romeo’s Daughter!

Como reagiste quando foste votada uma das cinco melhores cantoras de rock de sempre pela Classic Rock Magazine? Uma honra mas também maiores responsabilidades?
Foi uma grande honra e surpresa para mim, mas isso não muda como eu me sinto como cantora – sou apenas a vocalista dos Romeo’s Daughter e não faço tenção de cantar em qualquer outra banda.

Olhando para a vossa discografia, o primeiro lançamento aconteceu em 1989 e apenas têm 4 álbuns em mais de 20 anos de carreira…
Infelizmente lançamos o primeiro álbum no preciso momento em que o grunge surgiu, fez manchetes e a música rock foi seriamente marginalizada nas rádios e nas tabelas de vendas. Conseguimos lançar um outro álbum chamado Delectable em 1993, mas já era tarde demais para nós e percebemos que provavelmente era altura de seguir em frente com as nossas vidas. Quando fomos convidados a juntar-nos em 2009 para o Firefest Festival, foi a primeira vez que tocamos juntos desde que nos separamos e percebemos o quanto tínhamos perdido! Depois surgiu Rapture em 2012 e Spin este ano.

Todos vocês estiveram ou estão envolvidos com vários artistas de alto nível e com apenas 4 álbuns, poderemos dizer que os Romeo’s Daughter são como um projeto paralelo?
Nada disso! Todos nós adoramos estar nos Romeo’s Daughter embora todos nós tenhamos outras bandas onde tocamos e façamos outros trabalhos. Todos estamos a 100% na banda. Fizemos os melhores álbuns que conseguimos e tocamos os melhores shows que pudemos – não há mais nada.

Recentemente disponibilizaram um vídeo de 1986, da versão demo de Don’t Break My Heart. Qual foi o objectivo?
Foi apenas um pouco de nostalgia para os nossos fãs verem um vídeo que fizemos e que nunca foi lançado - temos muito poucos vídeos dessa altura, por isso foi apenas por diversão!

Já que falamos de vídeos, de Spin escolheram o tema Touch, não foi? Porque essa escolha?
Sentimos que Touch era a primeira grande canção para ilustrar Spin. É sexy e com muito rock ‘n’ roll.

Está previsto o lançamento de mais algum vídeo?
Sim, o nosso novo vídeo para a Rádio está on-line a partir de hoje! (Nota: reporta-se à data da realização da entrevista).

Quais são os próximos projetos para os Romeo’s Daughter?
A 23 de outubro tocaremos num grande festival de rock em Nottingham chamado Rockingham e no próximo ano iremos em tournée pelo Reino Unido em abril.

Muito obrigado Leigh. Queres acrescentar mais alguma coisa?
Muito obrigado pelo apoio aos Romeo’s Daughter. Nós nunca poderíamos fazer isto sem vocês!

Sem comentários: