terça-feira, 20 de outubro de 2015

Review: Halfway To Hopkins (Atlas Road Crew)

Halfway To Hopkins (Atlas Road Crew)
(2015, Independente)
(5.6/6)

O seu nome tem origem na estrada que passava em frente ao seu primeiro lugar de ensaios em Columbia, mas o quinteto já se mudou para Charleston no mesmo estado da Carolina do Sul. Definem-se a si próprios como uma banda de southeaster rock embora o seu rock seja proveniente dos mais diferentes pontos cardeais e colaterais. Essencialmente delta bluesThe Delta Saints como referência – mas também, e de facto, sulista – The Allman Brothers, como ainda sons de outras latitudes como soul de Memphis ou o rock britânico dos The Rolling Stones. Fundamental é perceber que a junção destes géneros nos Atlas Road Crew (ainda não tínhamos referido o seu nome, pois não?) e neste disco Halfway To Hopkins, se faz de uma forma perfeitamente natural onde tudo parece encaixar de forma simples sem forçagens nem imposições. E a distribuição dos diversos recursos à sua disposição – slide guitar, guitarras acústicas, honky tonk, piano, guitarras elétricas – e dos diferentes registos – blues, country, rock, balada, southern e até grunge – é feita de forma criteriosa e inteligente. Por isso Halfway To Hopkins é uma estreia auspiciosa com um conjunto de temas muito apetecíveis. Temos visto que este campo musical, que recupera muito das raízes do rock mais rural dos Estados Unidos, tem estado em permanente ebulição com muitos e bons grupos s surgirem, particularmente na zona sul do país. Os Atlas Road Crew terão uma feroz concorrência para se imporem. Certamente saberão isso. Mas também deverão ter consciência que têm entre mãos um disco competitivo e muito competente que se destaca pela qualidade das composições.

Tracklist:
1.      Voices
2.      Black Eve Sun Rise
3.      Low Country Blues
4.      Wasted Time
5.      I Want You To Know
6.      Lose Control
7.      Weeping Will
8.      Halfway To Hopkins
9.      Run Away
10.  Abilene
11.  Betty

Line-Up:
Taylor Nicholson – vocais e guitarras
Max Becker – baixo
Dave Beddingfield – guitarras
Bryce James – piano
Patrick Drohan – bateria
 
Internet:
Website   
Facebook    
Youtube    
Twitter    
Spotify    

Sem comentários: