segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Review: End Game (Naked)

End Game (Naked)
(2015, Escape Music)
(5.8/6)

O que estes Naked nos apresentam em End Game é deveras surpreendente. Doze temas a balancearem entre um hard rock ligeiro e um rock melódico clássico, com fantásticos ganchos melódicos, técnica apurada, excelentes instrumentistas e um trabalho vocal de eleição, tudo bem assente numa secção rítmica sólida e precisa. Os solos de guitarra sucedem-se a uma velocidade vertiginosa e surgem onde menos se esperam; os teclados são inteligentes e introduzidos a preceito; as harmonias são bem trabalhadas com intenção e subtileza. Neste conjunto de temas deste End Game, há muito por onde escolher, deste temas um pouco mais pesados até sensuais baladas, mas sempre com o romantismo como denominador comum. Em todos eles os Naked se mostram perfeitamente à vontade e são capazes de injetar algo fresco na atual cena do rock melódico. Os Naked fazem isso num disco que seguramente deixará a sua marca neste ano de 2015, principalmente através de temas como Aim For The Heart, Blood Of My Blood, Born To Live For Love ou Destination Unknown.

Tracklist:
1. Silverthorn
2. Aim For The Heart
3. Blood Of My Blood
4. Leaving You Tonight
5. Born To Live For Love
6. Victoria Avenue
7. End Of Eternity
8. Setting Sails
9. Still In Love
10. The Great War
11. Love Ain’t No Game
12. Destination Unknown

Line-Up:
Peter Sundvall – vocais
Mats Stattin – guitarra ritmo
Tony Borg – guitarra solo
Paul Logue - baixo
Shuji Matsumoto – fretless bass em End Of Eternity 
Mikael Wikman – bateria
Pete Newdeck - backing vocals e piano em End Of Eternity
Jennie Jahns – dueto em End Of Eternity

Internet:
Facebook    
Website    
Spotify   

Edição: Escape Music   

Sem comentários: