quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Entrevista: The Raz Band

Os The Raz Band já andam nisto há muito tempo, mas este novo álbum intitulado Madison Park traz uma alma nova ao coletivo. As colaborações de Joey Molland e Joe Vitale enchem o mentor Michael Raz Rescigno de orgulho na sua prestação e ajudam a guindar o som dos RAZ a outros patamares. De tal forma que uma nova vida parece ter começado para o coletivo, com a editora Gonzo Multimedia a prever uma série de lançamento e relançamentos para 2016. Vejamos o que nos tem a dizer Michael Rescigno.

Olá Michael! Parabéns pelo vosso excelente álbum novo e obrigado pela disponibilidade! Obrigado Pedro!

Como te sentes de regresso aos álbuns?
Estamos muito felizes que o nosso novo CD Madison Park tenha sido lançado pela Gonzo Multimedia e que esteja a receber excelentes reviews em todo o mundo.

E um regresso notável com a colaboração de Joey Molland e Joe Vitale. Como se deu a sua junção à banda?
É muito bom ter Joey Molland & Joe Vitale nos The Raz Band. Durante muitos anos, Joey & Joe gravaram e produziram vários álbuns dos RAZ. Quando era criança, em Nova Jersey conheci Joey Molland num concerto dos Badfinger e Joe Vitale num concerto de Joe Walsh & Barnstorm.

Qual foi a sua influência no processo de criação deste álbum?
As suas influências ficaram expostas durante o processo de gravação quando mergulharam nas canções dos RAZ. O que é realmente fantástico é que estamos todos em comprimentos de onda semelhantes. Quando escrevo músicas vejo-os na minha mente. Dou-lhes exemplos do que eu estou à procura e, em seguida, eles adicionam-se às canções. Joey Molland costuma dizer, "Eu tenho um frame da música RAZ".

Eles são, também corresponsáveis pela produção, certo? Conseguiram obter o teu melhor som de sempre?
Sim, eles são incríveis e vêm com ideias tremendas. Basta pensar nisto por um segundo. Além dos seus talentos individuais, ambos têm tocado em partes integrantes na história do rock and roll. O trabalho de guitarra solo de Joey em ambos sucessos dos Badfinger – No Matter What e Baby Blue – é brilhante. Joey tocou com George Harrison no álbum All Things Must Pass e no concerto de Bangla Desh. Tocou com John Lennon no álbum Imagine. Falamos de coisas sérias. Vitale coescreveu Rocky Mountain Way com Joe Walsh e tocou bateria e alguns teclados nessa canção. Também coescreveu Pretty Maids All In A Row do álbum Hotel California dos Eagles. Depois, foi o primeiro não-Eagle a tocar num álbum dos Eagles, The Long Run, e a participar da tournée seguinte da qual resultou o Eagles Live. Joe escreveu a canção Live It Up que foi o nome de um álbum de Crosby, Stills & Nash, bem como o primeiro single a partir dele. Novamente, coisas muito sérias.

São membros permanentes da The Raz Band?
Como John Lennon disse uma vez "A vida é o que te acontece enquanto estás ocupado a fazer outros planos". Dito isto, honestamente, não posso imaginar a gravação sem eles. Já estamos a planear um CD dos The Raz Band com material novo e um CD/DVD ao vivo.

Esta coleção de canções - 16 no total – é fiel representante dos atuais The Raz Band ou tem músicas mais antigas?
Madison Park foi gravado ao longo de um período de cinco anos. No total, gravamos 25 músicas. Algumas das músicas eram mais velhas, mas a maioria das canções foram escritas durante a gravação do CD. Das 25 músicas que gravamos, 16 terminaram no álbum Madison Park. Na primavera de 2016 a Gonzo Multimedia vai lançar o nosso CD Razfinger, que também contará com canções dessas sessões. O primeiro álbum RAZ foi lançado em 1984, portanto, há muitas gravações dos Raz mais antigas disponíveis.

Por que um título como Madison Park?
Madison Park é um desenvolvimento de cerca de 710 casas no centro de New Jersey localizado no início da área de Jersey Shore. É onde Hutch e eu crescemos e temos muitas boas lembranças das nossas vidas dessa época. Agora, com todos os meios de comunicação social, temos conseguido ligarmo-nos com muitos velhos amigos. Pensar em Madison Park faz-nos sentir bem, portanto, com isso em mente, criamos música que é projetada para fazer o ouvinte sentir-se bem e em casa.

É engraçado que das primeiras seis músicas, cinco falam de amor. É este o principal tema deste álbum?
O mundo precisa de mais amor! Na verdade, isso não foi planeado. Cada uma das canções com a palavra "amor" no título tem a sua própria história. Uma deles é sobre apaixonar-se, outra fala sobre a falta do seu amado e, depois, há uma sobre a obtenção de dumping. Tudo que precisas é amor...

E esse coro infantil na última canção é o teu filho a cantar?
Sim, é o meu filho Anthony que canta em When Dog’s Fly South. Anthony também coescreveu a letra comigo e com Hutch. Essa foi uma das primeiras músicas que gravamos para Madison Park. Anthony é agora um grande baterista e está numa banda de rock chamada Remember Paul Martin.

A propósito, essa canção, When Dog’s Fly South, tem uma letra muito curiosa. É sobre o que?
É uma canção tongue in cheek tocada num ambiente de fogueira em acampamento. Conta uma história que começa em criança e, em seguida, recebe as minhas experiências musicais e as de Hutch, desde a nossa primeira gravação em 1981. Sempre que gravávamos algo novo, esperávamos que fossemos ter um hit. Agora, passaram 35 anos mais e ainda aqui estamos acreditando que vamos ter um sucesso e que vamos tocar no Madison Square Garden.

A gravação deste álbum com os teus velhos amigos e tantos convidados deve ter sido bastante divertido, não?
É sempre uma grande diversão gravar as músicas que escrevo. É ainda mais divertido quando gravo e toco ao vivo com os nossos amigos e convidados especiais. Houve tantos grandes momentos e os que virão que irão proporcionar uma vida inteira de memórias e risos.

E a partir de agora, o que podem os fãs esperar dos Raz ao vivo e em estúdio?
A nossa editora, Gonzo Multimedia tem agendado o lançamento do CD The Best of RAZ para 5 de fevereiro de 2016. É um CD com canções dos RAZ começando com o aclamado disco de estreia de 1984 Criminals Off The Street. Este CD com 19 canções também inclui músicas dos discos The Best of L.A. (1987) e RAZ (1988), da cassete EP Listen, produzida por Joey Molland, do CD Tough Love produzido por Joe Vitale, de It’s All About Me produzido por Michael Raz Rescigno, Jeff Hutchinson, Joe Vitale e Joey Molland, mais duas faixas bónus gravadas ao vivo em 1984 no lendário club de Los Angeles Madame Wong's West. The Best Of RAZ apresenta performances dos convidados Joey Molland (dos Badfinger), Joe Vitale, (Joe Walsh, Eagles, C, S & N), Stu Cook (Creedence Clearwater Revival), Carla Olson (The Textones, Gene Clark, Mick Taylor) e Marc Drubey (Survivor, em Eye of the Tiger). A Gonzo Multimedia também vai lançar Razfinger. Este é um CD de músicas que tenho gravado com Joey Molland ao longo dos últimos 36 anos. Atualmente estamos em discussões com agentes de booking para agendar datas ao vivo. O nosso plano é filmar e gravar alguns espetáculos para um CD e DVD ao vivo, e depois seguir-se-á um novo álbum de originais.

Muito obrigado, Michael. Queres acrescentar mais alguma coisa?
Obrigado Pedro pelas tuas grandes questões. Agradecemos o teu tempo a ouvir o nosso disco Madison Park e a escrever sobre ele. Por favor, diz a todos que gostaríamos de ir tocar a Portugal! Feliz ano novo Pedro.

Sem comentários: