terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Review: Build And Destroy (Lucid Dreams)

Build And Destroy (Lucid Dreams)
(2015, Red Ball Productions)
(5.9/6)

O nosso primeiro contacto com os Lucid Dreams deu-se em 2013 aquando da edição do seu excelente álbum de estreia. Na altura ficámos agradavelmente surpreendidos e o disco acabou por receber, um pouco por todo o mundo, excelentes críticas. Dois anos se passaram e os noruegueses voltam à carga com um novo álbum, um novo guitarrista, uma nova editora e o nome do mago Fredrik Nordström associado à mistura e masterização. Build And Destroy é o título genérico deste segundo trabalho que apenas serve para confirmar tudo de bom que o coletivo já havia apresentado anteriormente. Aliás, Build And Destroy, é um brutal passo em frente em relação à estreia. Uma produção forte e clara que deixa brilhar em todo o esplendor o soberbo trabalho de guitarra – quer em riffs, leads, harmonias ou solos. Mas onde também há espaço para brilhar uma bateria fogosa, precisa, coesa e demolidora, um vocalista em grande forma e um baixo que aguenta firme e serve de suporte bem adesivo onde todos os elementos têm uma forte base de sustentação. Os três primeiros temas situam-se claramente numa zona de heavy poderoso e clássico, embora perfeitamente atualizado. Ao quarto tema, Absence Of Innocence, inteligentemente escolhido para vídeo, as indicações prog deixadas antever em Lucid Dreams regressam de forma mais intensa e criativa. É um tema sensacional com infindáveis pormenores e onde se cruzam sublimes melodias e coros com vocais agressivos e dinâmicas thrash. Verdadeiramente prog na sua essência. Clássicos como Nevermore ou até Wrathchild America vêm aqui à memória. Daí para a frente regressa o heavy puro e duro, técnico e melódico, com excelentes arranjos e excelentes interpretações até à surpresa final. Eye Of The Storm é épica. Os teclados iniciais em jeito de convocatória para a batalha poderiam vir dos Turisas, mas tudo o resto é aquilo a que já se pode chamar de som Lucid Dreams. Com um álbum muito coeso e com grande qualidade ao nível dos arranjos, das melodias, do instrumental e, em suma, das canções que o compõem, Build And Destroy é, claramente, um dos melhores discos de 2015. Por isso não o percam por nada.

Tracklist:
1.      Wings Of The Night
2.      Hellbound
3.      Fear No evil
4.      Absence Of Innocence
5.      Build And Destroy
6.      High Heeled Devil
7.      Shanghai Cyanide
8.      Eye Of The Storm

Line-Up:
Henrik Antonsson – guitarras
Rune Gutuen – guitarras
Rune Hagen – bateria
Jan-Erik LysØ – baixo
Fredrik Sindsen – vocais
Thorleif Østmoe – teclados

Internet:
Website   
Facebook    

Edição: Red Ball Productions

Sem comentários: