segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Review: Metal Bound (Aeonblack)

Metal Bound (Aeonblack)
(2015, Independente)
(5.7/6)

Ora façam lá o favor de acrescentar mais um nome quando falam de true heavy metal: Aeonblack. O quinteto é alemão já tinha lançado, em 2006, um álbum homónimo, e agora volta (literalmente) à carga com Metal Bound. Sem rodeios, a banda entra a matar com os primeiros quatro temas demolidores, sempre a abrir, num inconfundível estilo de speed/power/thrash metal old school que vai desde Helloween e Running Wild a Metal Church e Testament. Os vocais são sempre limpos, mesmo que pontualmente abracem alguma agressividade, o duplo bombo metralha sistematicamente, os riffs são poderosos e criam uma densa parede sonora sobre a qual se desenvolvem solos longos e técnicos que vão desfilando uns atrás dos outros. Meus amigos, isto é… metal! Ao quinto tema, No One Knows, surgem as primeiras tréguas num tema que vai ficar para história. Início lento em formato balada que depois evolui para cavalgadas épicas e arranjos inteligentes, sem nunca perder o sentido melódico. This Is volta a ser diferente, num registo muito direto, quase punk, para depois voltar à velocidade e ao poder, aqui e ali entrecortado por breakdowns criteriosamente introduzidos e que vão permitindo alguma respiração. Metal Bound é assim um disco perfeito para muito headbanging, muito air guitar e muito prazer a ouvir… simplesmente metal. Obrigado Aeonblack por este petardo inesquecível.

Tracklist:
1.      New Reality
2.      Metal Bound
3.      Coming Home
4.      Last Breath
5.      No One Knows
6.      World Of Fools
7.      This Is
8.      Awake
9.      Where Is God?
10.  Dangerous

Line-Up:
Holger Fehrke-Berger – vocais
Thomas Winter– guitarra ritmo
Michael Kan– guitarra solo
Kay Doria – bateria
Jorg Belstler – baixo

Internet:
Website   
Facebook   

Sem comentários: