quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Entrevista: Aeonblack

Começaram como Groggy Elks, mas agora são Aeonblack e depois de muitos anos de atuações, surge, finalmente o segundo trabalho Metal Bound. Uma bomba de verdadeiro metal para die hard fans. Sem compromissos, nem tréguas. E também um dos melhores discos do ano passado. Via Nocturna foi conhecer um pouco melhor este quinteto teutónico.

Olá viva, como estão? Obrigado pelo vosso tempo e parabéns pelo vosso excelente álbum! Antes de mais, podem apresentar a banda aos metaleiros portugueses?
Olá pessoal. Somos os Aeonblack da Alemanha e tocamos Pure Fucking Metal... Esta é a nossa paixão e gostaríamos de tocar tanto quanto possível em todos os lugares do mundo, se possível.

Podem contar-nos um pouco da vossa história até agora? Começaram com um nome diferente, não foi?
A nossa banda existe há mais de 20 anos e foi fundada por Tom e Holger. Há cerca de 12 anos que estamos como Aeonblack e anteriormente eramos conhecidos como Groggy Elks. Sob esta denominação as nossas letras eram em alemão, mas com a mudança para Aeonblack, mudamos as nossas letras para Inglês.

Metal Bound é o vosso segundo longa-duração, sendo que vocês o descrevem, como já vimos, de pure fuckin’ metal e de facto é isso mesmo. De onde vêm as vossas influências?
Acho que as nossas principais influências são Iron Maiden, Metallica e Priest e espero que consigam ser ouvidas na nossa música ou conheces bandas maiores bandas de metal???

Durante quanto tempo trabalharam neste álbum?
O trabalho para este álbum demorou muito tempo... Cerca de seis anos. Houve algumas razões para este atraso. O nosso ex-baterista trabalhava por turnos, por isso só podíamos ensaiar juntos em cada segunda semana. Portanto, ensaiávamos numa semana e gravávamos na outra semana quando ele não estava disponível. Depois, tivemos que mudar a nossa sala de ensaios. Tivemos, ainda, muitos espetáculos pelo que tivemos que os preparar e assim por diante. Assim, o tempo se foi perdendo. Mas vamos fazer melhor no futuro e o lançamento do próximo álbum não vai demorar tanto tempo... Prometemos.

E o processo de gravação como decorreu?
Foi muito fácil porque temos o nosso próprio estúdio. Portanto, não houve pressão e tivemos tempo para experiências ou tentar coisas diferentes. O álbum foi uma coisa absolutamente self-made. Apenas a mistura e masterização foram entregues a V.O. dos Gurd.

Considerando que o álbum já está cá fora há um par de meses como tem sido a receção?
Enviamos o álbum para diferentes revistas em todo o mundo e só temos boas ou muito boas reviews dele.

Tem algum vídeo extraído de Metal Bound?
Apenas um lyric video self-made muito simples. Pensamos numa produção de vídeo profissional, mas é muito caro e nós somos músicos pobres.

Próximos projetos onde venham a estar/já estejam envolvidos?
Estamos a escrever novas canções para o próximo álbum e esperamos entrar no próximo nível. Nesta altura temos 3 músicas quase terminadas que soam de forma bastante diferenciada. Temos uma nova balada, uma Thrashsong e uma Powermetalsong. Estamos animados com a forma como isto está a decorrer.

Muito obrigado! As últimas palavras são vossas...
Agradecemos a todos os Metalheadz em redor do mundo pelo apoio e talvez um dia haja a possibilidade de tocar ao vivo para os nossos amigos Portugueses. Tanto tempo... Stay Heavy e liguem-se!

Sem comentários: