terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Review: Black Bottle (Bed Legs)

Black Bottle (Bed Legs)
(2016, Independente)
(5.9/6)

Nascidos na cidade de Braga em 2011, os Bed Legs caraterizam-se por uma sonoridade forte e energética, fruto de uma mescla musical que vai desde os anos 60 até aos dias de hoje. Depois do EP de estreia datado de 2014, Not Bad, o quarteto regressa aos discos com Black Bottle. Uma fusão de blues, funk e rock n roll com apontamentos sulistas, jazzisticos e minimalistas, extraordinariamente orgânico, cheio de fuzz e analógico. Uma coleção de nove canções com momentos musculados e momentos subtis que se bebe de uma assentada só. Solos longos e sujos, baixo encorpado, ritmado e a imprimir um groove sensacional. As referências vãos desde The Rolling Stones a The Doors e até Hendrix, num disco que, respeitando o legado desses seminais nomes, se reiventa a cada momento, deixando brilhar uma genialidade impar ao nível da composição e da execução. E acreditem que temas como Black Bottle, My Heart Back, New World, Try ou Love, Lies n’ Love são dos mais espetaculares jamais criados dentro deste género mesmo a nível internacional. Melhor do que aqui fica descrito só mesmo o prazer de se deliciar com a audição deste disco fantástico que coloca, logo a abrir o novo ano, a fasquia bem elevada.

Tracklist:
1.      Road Again
2.      Vicious
3.      Love, Lies n’ Love
4.      Black Bottle
5.      Wrong Man
6.      My Heart Back
7.      New World
8.      Try
9.      The Fight

Line-Up:
Tiago Calçada – guitarras
Hélder Azevedo – baixo
David Costa – bateria
Fernando Fernandes - vocais

Internet:
Facebook   
Bandcamp   
Soundcloud    

1 comentário:

Unknown disse...

É de facto uma excelente banda de rock! Ao vivo demonstram muita garra e uma sonoridade contagiantes.