sábado, 27 de fevereiro de 2016

Review: Nothing Out Of Nothing (Slap Betty!)

Nothing Out Of Nothing (Slap Betty!)
(2016, Inverse Records)
(5.8/6)

O coletivo conhecido por ser a banda mais indisciplinada da sua cidade e por ter deixado os Backyard Babies sem eletricidade está de regresso com o seu segundo álbum. Falamos dos finlandeses Slap Betty, nome pouco apropriado para uma banda de hard rock sujo e decadente é certo. Mas, independentemente do nome, Nothing Out Of Nothing é um excelente disco. Energia, barulho, arrojo, provocação, decadência e atitude está tudo reunido nesta rodela frenética que vai desde o hard rock pesado dos Hardcore Superstar ao rock acústico e decadente dos Dogs D’Amour, passando pelo glam provocante de Mötley Crüe, pelos ritmos dos DAD e até pelas guitarras quebradas e compassadas dos AC/DC. Um álbum muito equilibrado por cima, com canções cheias de qualidade, ganchos melódicos que agarram, guitarras incendiárias a debitarem solos inflamados, secção rítmica sólida, vocais rasgados. A abertura com World We Leave Behind é dedicada ao ex-Primeiro Ministro finlandês e atual Ministro das Finanças, numa atitude que herdam do punk de por o dedo na ferida, da chamada de atenção. Daí para a frente é sempre a abrir, com exceção da superbalada Perfect e do fecho mais calmo e eletroacústico na forma de Shame. E sempre a abrir será, muito provavelmente, para a sua comparência em muitas listas dos melhores discos do género.

Tracklist:
1.      World We Leave Behind
2.      List Of The Things I Hate
3.      Bread Games
4.      27
5.      Perfect
6.      Piece Of Me
7.      Fill My Cup
8.      High Class Hooker
9.      Time To Get Wasted
10.  Shame

Line-Up:
Teemu – vocais e guitarras 
Juuso - bateria 
Juhana - guitarras 
Antti - baixo

Internet:
Facebook   

Edição: Inverse Records    

Sem comentários: