sexta-feira, 11 de março de 2016

Entrevista: SweetKiss Momma

Apesar das mudanças de line-up no seio dos SweetKiss Momma, Jeff Hamel continua no seu trilho de criar canções plenas de soul, gospel e southern. Desta vez, num coletivo que é cada vez mais a sua personalidade, teve a oportunidade de trabalhar com os The Moss Brothers Band e o resultado é surpreendente. A boa notícia é que os SKM vêm de novo até à Europa e trazem uma all-star band; a má é que os The Moss Brothers Band não poderão vir. Confiram tudo isso na entrevista com o próprio Jehh Hamel.

Olá Jeff! Como estás? Quais as notícias do reino dos SweetKiss Momma?
Estou bem, obrigado. Atualmente estou a terminar os detalhes finais para lançar o novo EP num grande evento aqui, e, depois, alguns dias mais tarde iremos para a Europa para partilhar isso com todos os nossos amigos daí.

What You’ve Got é a vossa nova gravação, um EP de 5 faixas. Quais foram os vossos principais objectivos com este lançamento?
Já tinha algumas músicas que queria colocar cá fora e surgiu uma oportunidade não só para trabalhar com o meu amigo Joe Reineke no Orbit Audio em Seattle, mas também para ter os The Moss Brothers Band a trabalhar comigo, como banda de apoio. Surgiu tudo junto e muito rapidamente e estou feliz por ter tido toda essa equipa comigo.

Precisamente, como se proporcionou esse conjugar de forças com os The Moss Brothers Band?
Os Moss Brothers e eu somos da mesma cidade dos arredores de Seattle (Puyallup, WA) e tocamos juntos em muitas ocasiões. Sempre fui fã do seu estilo de música e de tocar e quando a oportunidade de gravar algum material novo me surgiu eles concordaram em se juntar a mim em estúdio.

O que é que mudou, se é que houve alterações significativas, desde A Reckoning Is Coming?
A maior mudança foi a transição de banda para um projeto dirigido unicamente por mim. Os SweeetKiss Momma têm sempre sido o som e as sensações que a música transmite, e embora o line-up tenha mudado algumas vezes ao longo dos anos (mais recentemente entre as gravações de A Reckoning… e agora), acho que a alma da banda sempre se manteve intacta. Este novo lote de gravações foi a primeira oportunidade para mim de ter o controle completo sobre o processo: da escolha das canções, aos arranjos e instrumentação e senti-me confiante para ir para estúdio com músicos do calibre dos The Moss Brothers Band a tocarem comigo.

Com este novo EP tens oportunidade de trazer algumas músicas novas à Europa. O que vais apresentar aos fãs europeus, desta vez?
Estou animado para ver todos os amigos que fizemos da última vez e estou ansioso por levar, não só essas músicas, mas algumas outras coisas novas também! Vou levar uma banda all-star dos meus amigos para tocar comigo, nomeadamente Skyler Mehal que as pessoas devem reconhecer como o guitarrista dos Cody Beebe & The Crooks.

E alguns dos elementos dos The Moss Brothers também virão?
Infelizmente, por questões de agenda, não vai ser possível levar a The Moss Brothers Band comigo neste momento. E adoraria levá-los comigo numa tour no futuro. Definitivamente, os teus leitores devem conhecer a sua música!

E agora uma questão que deve ser habitual: southern rock oriundo de Seattle – como respondem a esta pergunta?
Acho que a música dos SKM provavelmente é melhor descrita como American Roots Music, uma vez que incorpora elementos de blues, gospel e de country, que são antecessores de todo o Rock ‘n’ Roll, mas que se mostra especialmente forte nas bandas do chamado southern rock. Eu cresci a tocar gospel por isso percebo que as pessoas ouçam esse sentimento sulista na música.

Tens mais alguns projetos agendados para os próximos tempos?
Estou constantemente a escrever novo material, e, eventualmente estou a pensar em fazer um álbum mais orientado para uma cena acústica, talvez como um projeto a solo, mas ainda não tive disponibilidade.

Muito obrigado Jeff! Queres acrescentar mais alguma coisa?
Obrigado por falares comigo! Esperamos poder ir a Portugal em breve!

Sem comentários: