segunda-feira, 30 de maio de 2016

Entrevista: seBENTA

Com mais de uma década de existência, os seBENTA, são um dos nomes mais consistentes do cenário rock nacional. O coletivo lisboeta está de regresso com o seu novo álbum, Raio X, o disco perfeito para uma radiografia ao grande momento que a banda atravessa. Nesta conversa com Via Nocturna, a banda falou deste novo álbum, dos convidados passados e presentes entre outros assuntos.

Viva! De regresso aos álbuns com Raio X? De que forma este novo trabalho se aproxima ou afasta dos vossos trabalhos anteriores?
É verdade… Um regresso esperado e que tanto queríamos! A realidade é que este é mesmo um Raio-X dos seBENTA, é o álbum que sempre quisemos fazer e que mostra o “interior” da banda de rock que somos e sempre seremos! A gravação deste álbum foi realizada com todos a tocar ao mesmo tempo, como se fazia antigamente e que hoje em dia muitas bandas estão a voltar a esse método, porque mostra muito do que acontece ao vivo e isso sente-se neste disco! A diferença dos álbuns anteriores é bastante notável, nós gostamos igualmente dos álbuns anteriores, mas achamos mesmo que a banda começou agora… Foram precisos anos para que descobríssemos a verdadeira essência dos seBENTA que sempre esteve nos palcos, sempre esteve nos espectáculos ao vivo e isso levou-nos a perceber que tudo o que vamos fazendo transforma-se em fases de aprendizagem, mas rock dos seBENTA sempre esteve lá… Apenas precisava de ser feito um Raio-X!

Como decorreram os trabalhos desta vez?
Para este disco os trabalhos de composição foram feitos em 5 ou 6 sessões de ensaios/pré-produção, quisemos que as músicas fossem o que nos ia na alma, e que esse momento ficasse registado da forma como estávamos a sentir a cada canção que ia aparecendo e foi uma experiência incrível, porque quando decidimos fazer isso sabíamos que poderia não resultar ou que as canções não fossem do nosso total agrado. Mas, a realidade é que estamos muito felizes com o trabalho final e que teve uma importância muito grande para nós, porque compusemos e gravámos tudo no nosso estúdio… Estúdio Donkey Valley!

A grande novidade é a participação de Zé Pedro no tema Vive. Como se proporcionou essa oportunidade?
O Zé Pedro é um amigo de longa data, e sempre foi um desejo dos seBENTA, que um dia teríamos de o convidar para uma participação num tema, e assim aconteceu. E feito o convite, tivemos uma resposta digna de quem tem feito muito pelo rock nacional e que sempre esteve presente quando é convidado e gosta do convite, como aconteceu com o tema Vive!

Para além disso, no vídeo do mesmo tema, participa o surfista McNamara. Como foi essa experiência?
Bem, essa participação foi um pouco diferente… Nenhum de nós era amigo do Garett McNamara, mas tudo aconteceu após uma noite de copos… Estávamos a finalizar as misturas do tema VIVE, e fomos beber uns copos ao Popular Alvalade e o Rúben é que teve a ideia e nós dissemos que era uma grande “onda” e depois de lhe enviarmos o tema para audição, através duma pessoa que trabalha com ele na Nazaré, a resposta foi imediata ou quase imediata… Ele tinha gostado do tema e podíamos avançar com a sua participação! Foi um dia muito especial, porque estávamos com o Zé Pedro em estúdio e recebemos a confirmação do Garett… Foi um dia cheio de vida e muito Rock n’ Roll!

Mas, participação de nomes importantes tem sido habitual ao longo da vossa carreira. Isso também mostra o reconhecimento que os Sebenta já granjearam inter pares, certo?
O reconhecimento dos seBENTA deve-se ao trabalho diário que fazemos com todos os assuntos relativos à banda e às músicas que compomos, nesse sentido, as pessoas que convidamos é igualmente pelo mesmo valor e admiração, se os mesmos o fazem pelos seBENTA é realmente reconhecimento mútuo e nós ficamos muito gratos por isso acontecer.

Quais são as principais temáticas abordadas em termos líricos?
Os temas falam de vida e muito dos tempos em que vivemos… As letras foram escritas durante a composição e as misturas do álbum e muitas delas têm muito a ver com o percurso dos seBENTA.

O José Luís Peixoto tem colaborado convosco. Acontece o mesmo neste Raio X?
O José Luís Peixoto esteve presente em todos os álbuns dos seBENTA, no entanto isso não aconteceu neste disco. Certamente irá voltar a acontecer, o José Luís Peixoto é um amigo dos seBENTA e também tem um “pézinho” dele na banda, como ele próprio o diz.

No global, o que mostra este Raio x que vocês têm entre mãos?
Mostra que o Paulecas, Fadista, Rúben e Galrão fizeram um álbum de que muito se orgulham e que o querem partilhar com o mundo… Mostra o que somos e o que queremos fazer no futuro que é já ali!

Com uma carreira de mais de dez anos, como vêm a evolução da música em geral e do rock em particular em Portugal ?
A evolução da música em Portugal é visível e a qualidade das bandas igualmente, somos um país de talento! O rock passou por fases menos boas, mas está a voltar em força aos media, porque embora existam modas e elas façam com que este ou aquele estilo musical sobressaia mais, é o rock que enche festivais, estádios, etc., e nos faz sentir uma liberdade única!

E assumidamente, os Sebenta são um grupo de rock… apenas e só e sempre em português?
Os seBENTA são um grupo de rock e que canta em Português, mas quem sabe um dia não possamos cantar numa outra língua…

Em termos de palco, como está a vossa agenda?
A nossa tour começou em Fevereiro, quando fizemos um concerto de apresentação do disco físico, para fans, que teve casa cheia e uma noite memorável, depois fizemos mais uns 10 ou 15 concertos por clubes para mostrar às pessoas o nosso Raio-X. Entretanto, acaba de sair a nível nacional e mundial o novo álbum Raio-X e que nos levará a continuar a nossa tour raio-X. Para já, vamos estar no Festival Faz Música Lisboa no dia 18 de Junho às 22h na Av. da liberdade.

Muito obrigado! Querem acrescentar mais alguma coisa?
Queremos dizer que o Rock Português está vivo e de saúde e prova disso é que fomos a Raio-X! Muito obrigado à Via Nocturna e continuem a fazer acontecer!

Sem comentários: