terça-feira, 24 de maio de 2016

Review: Midnight Eternal (Midnight Eternal)

Midnight Eternal (Midnight Eternal)
(2016, Inner Wound Recordings)
(5.4/6)

Com apenas dois anos de existência os Midnight Eternal chegam ao seu primeiro álbum apresentando-se como mandam as boas regras do metal sinfónico com vocais femininos. O maior destaque vai para voz de Raine Hilai, doce e angelical mas com um registo bastante diferente do habitual. Um trabalho vocal que se manifesta em diversas camadas, com a inclusão de vocais masculinos, muitas vezes em segundas vozes e quase sempre limpos. Instrumentalmente, as linhas melódicas são agradáveis, numa síntese interessante com o poder dos riffs de guitarra e da bateria. Temas rápidos como Repentance, poderosos e pesadões como Shadows Fall, com bases acústicas como The Lantern, instrumental curto como Pilgrim And The Last Voyage e com grande musicalidade como When Love And Faith Collide, vão-se sucedendo num Midnight Eternal certinho embora sem surpreender. Essa capacidade surge apenas em temas como Repentance, The Lantern e em Like An Eternity, este último a lembrar o mítico Phantom Of The Opera. A excelente produção acentua os aspetos positivos da obra e um trabalho fantástico de Jan Yrlund a criar uma capa de belíssimo efeito, ajudam este disco a destacar-se um pouco da enorme quantidade de discos dentro deste género.

Tracklist:
01. 'Till The Bitter End
02. Repentance
03. Signs Of Fire
04. Shadow Falls
05. The Lantern
06. Believe In Forever
07. Midnight Eternal
08. When Love and Faith Collide
09. Like An Eternity
10. Silence
11. Pilgrim And The Last Voyage
12. First Time Thrill

Line-Up:
Raine Hilai - Lead Vocals
Richard Fischer - Guitar, Vocals
Greg Manning – Bass, Vocals
Dan Prestup – Drums
Boris Zaks – Keyboards

Internet:
Website   

Edição: Inner Wound Recordings   

Sem comentários: