quinta-feira, 2 de junho de 2016

Review: Fireborn (Crimson Fire)

Fireborn (Crimson Fire)
(2016, Pitch Black Records)
(6.0/6)

Saúdem o verdadeiro metal dos anos 80 neste novo trabalho dos Crimson Fire. Os gregos não fazem a coisa por menos e em 12 temas relativamente curtos, numa média de 3,5 minutos por tema, destilam tudo o que de grandioso o heavy metal tradicional dessa época magnífica criou. Fireborn tem tudo no sítio e apesar de não inventar nada, tudo é bem feito como manda a tradição. Os coros, os riffs, as melodias, os vocais altos. Uma comparação perfeita será o seminal álbum Thundersteel dos Riot, porque, em muitos aspetos, Fireborn, lembra esse genial trabalho. Uma intro dá passagem a um dos temas mais rápidos, Take To The Skies, ao qual se segue uma sequência de temas mais compassados. Ao quinto tema, Hunter, somos literalmente assaltados por outro dos temas mais rápidos de todo o álbum. E Fireborn vai-se desenvolvendo neste equilíbrio entre temas compassados e temas rápidos, sempre com as guitarras bem puxadas, os solos sensacionais, a atitude adequada e temas memoráveis. Em Only The Brave o disco torna-se épico com a presença de coros de batalha para depois surgir aquele que é, quanto a nós, o melhor tema deste registo – Her Eyes – uma faixa de cruza de forma impressionante a beleza e o poder, com inicio em forma de balada que rapidamente se transforma numa cavalgada épica inesquecível. Vistam o blusão de cabedal, liguem o vosso aparelho de som bem alto e ponham a tocar Fireborn. Acreditem, será um prazer indescritível!

Tracklist:
1. Awakening
2. Take To The Skies
3. Right Off The Bat
4. Young, Free, Lust
5. Hunter
6. Bad Girl
7. Master Your Destiny
8. Knightrider
9. Only The Brave
10. Her Eyes
11. Vengeful Spirit
12. Eternal Flame

Line-Up:
Stelios Koutelis – guitarras
Johnny -B- Britsas – vocais
Nemo – baixo
Kostas -Gus- Exarhakos – bateria

Internet:
Website   
Youtube   
Myspace   

Edição: Pitch Black Records    

Sem comentários: