segunda-feira, 13 de junho de 2016

Review: Hologram (StoneRider)

Hologram (Stonerider)
(2016, Independente)
(5.9/6)

O novo álbum dos Stonerider chama-se Hologram, mas é bem real. Um disco de oito canções brilhantes que reúnem em si toda a essência do rock dos anos 60/70, misturando influências que vão de Pink Floyd a The Beatles, passando pelos Yes e, pontualmente, por Led Zeppelin. Aqui se criam atmosferas mágicas embelezadas por harmonias vocais, por teclados envolventes e guitarras atmosféricas. Tudo conjugando com o shake adequado, o fuzz na medida certa e um groove delicioso que nos faz elevar e pairar sobre um misticismo único e uma realidade imaginária. Hologram tem psicadelismo, mas também consegue incluir soul e southern num conjunto muito orgânico de canções puras que se desenvolvem em espirais de emoção. Não é fácil escolher os picos neste disco, porque ele é, essencialmente, muito homogéneo em todos os sentidos. Quem tem acompanhado as produções de Astra e Bigelf, este é mais um bom nome para se juntar, embora não se afigure tão hard rockeiro como os segundos. Mas é uma viagem sonora de uma beleza tal que vale bem a efetuar.

Tracklist:
1.      Sleepwalking Awake
2.      Hologram
3.      Dayrunner
4.      War, Traffic And Blind Faith
5.      Elevator Operator
6.      Your Chains
7.      Undertow
8.      The Great Divide

Line-Up:
Matthew Tanner – guitarra solo e vocais
Jason Krutzky – bateria e vocais
John Pratt – baixo
Noah Pine – teclados

Internet:
Website    
Facebook   
Instagram   
Youtube   

Sem comentários: