terça-feira, 12 de julho de 2016

Review: Tales (CousCous)

Tales (CousCous)
(2016, Independente)
(5.4/6)

O primeiro álbum dos CousCous despertou imenso interesse no seu país natal, a Alemanha. Agora que o efeito surpresa causado por Paper Tiger passou, e o duo regressa de forma ainda mais criativa e exuberante. Um disco adequadamente intitulado Tales que aborda, de forma musical, uma novela que acompanha o disco e que vem num livro com… 160 páginas. É obra! Musicalmente os CousCous praticam um pop delicioso, onde o piano e a bela voz de Tine Schulz se destacam. E com essa base, pontualmente enriquecida por outros instrumentos, como cordas, guitarras acústica e percussões, os germânicos criam belas paisagens sonoras onde, por vezes, mais que cantadas as letras são interpretadas. Isso cria uma sensação de teatralidade única. Tales é composto por onze temas e mais três curtíssimos interlúdios que nos remetam para o trabalho soberbo de Anneke van Giersbergen quer nos The Gathering, na sua fase mais contemplativa (How To Measure A Planet?, por exemplo), quer, principalmente, no seu trabalho como Agua de Annique. Longe dos estereótipos da pop atual, Tales é um disco de sensações e emoções. Um disco para se ouvir e refletir. Um belíssimo disco, numa prova de que menos pode ser mais.

Tracklist:
1.      The Wrong Side Of Life
2.      Alice
3.      A Tale
4.      Tidal Wave
5.      The Currents
6.      River
7.      Heart On My Sleeve
8.      The Secret Garden
9.      Apple Tree
10.  Daughter
11.  The Turn
12.  Winter, Winter
13.  Boyhood
14.  His Last Romance

Line-Up:
Tine Schulz – vocais
Moritz T. Eßinger – piano e guitarras

Internet:
Website    
Facebook   
Youtube   

Sem comentários: