terça-feira, 30 de agosto de 2016

Review: Very Heepy Very Purple V (Avi Rosenfeld)

Very Heepy Very Purple V (Avi Rosenfeld)
(2016, Independente)
(6.0/6)

Apesar deste trabalho servir como a nossa apresentação com Avi Rosenfeld, o certo é que Very Heepy Very Purple V é já o 27º álbum do músico israelita, o que mostra que temos andado um pouco distraídos. Basta ler o título do disco para se perceber quais são as principais influências e não restam dúvidas que o hard rock clássico dos Uriah Heep e Deep Purple está aqui bem representado. E este conjunto de dez temas é tão genial que podemos afirmar que se trata de um caso em que o aluno supera o mestre! Mas repare-se que Avi Rosenfeld não se limita a copiar o passado. Influencia-se fortemente nele, é certo, mas consegue imprimir um intenso cunho pessoal que ajuda a elevar este conjunto de canções onde o swing do baixo, a magia do hammond, as harmonias da guitarras, os ritmos do honky tonky e as magistrais melodias a patamares de imortalidade. E dentro dessa personalização refere-se a inclusão de ritmos jazzísticos aleatoriamente distribuídos ao longo disco mas mais perfeitamente notórios em Valhalla; ou então o recurso a ambiência orientais, resultantes da inserção de elementos culturais associados à origem do instrumentista. De tal forma é importante esta orientalidade que num tema como Delilah (um dos mais sensacionais de todo o disco), por momentos aproximamo-nos de uns Orphaned Land ao nível do trabalho vocal e coral. Este acaba por ser um tema marcante, ainda pelo seu sentimento gypsy, pelo genial trabalho de piano e pela introdução de harmónium. Mas, independentemente deste destaque individual, permitam-me referir que Very Heepy Very Purple V é todo ele da melhor casta, um disco genial, verdadeiramente magistral e que deve marcar presença na discografia de todo e qualquer fã de verdadeiro hard rock. Um daqueles discos que se ouvem vezes sem conta, umas atrás das outras! Simplesmente portentoso!

Tracklist:
1.      Desert Butterfly
2.      Babylon
3.      Wanna Play Like Ritchie Blackmore
4.      Delilah
5.      Valhalla
6.      Dealer
7.      Kanata
8.      Breaking Bad
9.      Silver Johnny
10.  Sea Of The Lost And The Pharaohs

Line-Up:
Avi Rosenfeld – guitarras, vocais
TOTO 1966 BPC, Igor Pokalitov – guitarras
Vahtango Zadiev, Rildevar Silva, Marco Buono, Arpie Gamsz, Guilherme Araújo Dzielinski, Marcelo Vieira, Deyian, Massimo Gerini, Trishit Karmakar – vocais
Milos Delic, Thomas Lofholm, Dean Wuksta, Mark Miller, Gilberto Heredia Cerda – bateria
Cedric Camus, Dani Solis, Marco Branlindo, Simon Lau, Gabriele Caroniti, Ian MacIntosh, Anton Wannemakers, Jason Cook – baixo
Matias Amor, Victor Hugo Santafe Ossa, Braulio Morales – teclados
Carlo Peluso, George Barabas, Mark Brown, Sven Wannas, Massimo Saccutelli, Simon Oslender – hammond
Koray Alarslan – piano
Ayyo Rama - harmonium

Internet:
Facebook   
Youtube   

Sem comentários: