quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Entrevista: Change Of Heart

Os Change Of Heart assinaram o seu primeiro álbum em 1998 pela Escape Music, mas desde 2005 que a banda tem estado desaparecida, apesar do seu mentor, Alan Clark sempre ter continuado a escrever. Por isso tinha que acontecer mais cedo ou mais tarde. Aconteceu agora: o vocalista e guitarrista juntou uma nova formação, chamou Paul Hume dos Lawless para a produção e o resultado é um surpreendente Last Tiger.

Olá Alan! É bom ter-te de volta à ação. O que aconteceu para este longo hiato?
Olá Pedro! É bom estar de volta... Existem algumas razões, mas a principal teve a ver com a equivocada lealdade de pessoas que eu tentei para garantir que estariam envolvidas em qualquer coisa que eu estivesse a escrever. Isto apenas para descobrir que tinha desperdiçado uma grande quantidade de tempo e esforço à espera deles, portanto simplesmente decidi seguir em frente já que era eu quem estava encarregue da maioria, se não mesmo a totalidade, do trabalho de escrita.

No entanto, deves ter estado ocupado com algumas outras coisas. O que fizeste em particular?
Sim, continuei a escrever e a gravar algumas demos, toquei em algumas bandas de covers, a última das quais os The Rising que tocam Rainbow e Dio e outros nomes agradáveis, mas compor e gravar é mesmo o que mais gosto de fazer.

Alguns dos habituais membros dos Change Of Heart estão contigo neste renascimento?
É uma nova formação e é bom ter pessoas na banda que realmente contribuem para avançar. Nick é um grande escritor da canção, com John (teclas), Jeff (baixo) e Carl (bateria), todos procurando envolver-se para adicionar uma nova dinâmica à música.

Assim, quando decidiste que estava na altura certa para regressar?
Na realidade, no início de 2015. Tinha muitas ideias à minha volta e fui ficando cada vez mais frustrado com a falta de ação. Só queria entrar em estúdio e tentar algumas canções para ver se ainda funcionava!

Desde então, desde esses primeiros pensamentos para um eventual regresso, durante quanto tempo trabalhaste nesse álbum?
O álbum demorou cerca de um ano a fazer. Devido ao tempo e escrita que tinha, fazia, no máximo, um par de canções por mês.

Naturalmente, sempre te mantiveste ativo na escrita desde 2005. Portanto, esta coleção de canções representa o teu caminho através destes últimos 11 anos?
Sim, continuei sempre a escrever, mas a maior parte do álbum foi escrita durante o ano passado. Rise To The Challenge é mais velha, mas sempre gostei dela. Escrevi Roads Of My Life, na mesma altura de Time e Truth Or Dare. Wayward Son foi coescrita com Nick há alguns anos, tal como Only Tomorrow, mas as restantes foram escritas durante 2015/16

Porque razão Last Tiger? O que tentas dizer com este título?
Originalmente pretendia que Last Tiger fosse um álbum solo, era essa a minha intenção. Queria dar-lhe esse sentimento, mas fui persuadido por Khalil da Escape Music para o lançar como Change Of Heart. É como diz o Khalil: ''you are a change of heart''.

E, de facto, acabaste por criar um grande álbum. O mais notável é o teu sentido de modernidade - um álbum com um som perfeitamente atual e poderoso... quase heavy metal em alguns momentos. Como surge isso no teu processo de escrita?
Fico feliz que tenhas gostado! Sempre senti que tinha escrito canções mais sonantes mas acho que a produção desempenha um importante papel no som final. Portanto, ter trabalhado neste álbum com Paul Hume foi uma grande oportunidade, ele fez um trabalho fantástico com o som e com o feeling geral do álbum! Quanto à escrita, simplesmente escrevo o que sinto e não penso se determinada canções vai soar deste ou daquele género.

Assim, em resumo, como definirias Last Tiger?
Espero que Last Tiger seja visto como o melhor álbum até à data! E é verdadeiro reflexo de onde nos movemos e quero que seja uma declaração de intenções.

Que futuros projetos tens em mente?
Acabamos de lançar um vídeo de Rise To The Challenge e já começamos a trabalhar em novo material para Change Of Heart V que espero possa estar pronto mais rápido desta vez, no próximo ano. Entretanto, esperamos ter a oportunidade de tocar ao vivo!

Mais uma vez obrigado Alan! Queres acrescentar mais alguma coisa?
Obrigado Pedro pela tua excelente review! Simplesmente gostaria de agradecer a todos que mantiveram a fé. Realmente isso significa muito para nós! E para tudo relacionado com Change Of Heart, acedam a www.facebook.com/changeofheartrockband.

Sem comentários: