quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Entrevista: Embaixador

Depois do EP Os Dedos e os Anéis, também editado pela Farol Música, em fevereiro de 2015, os Embaixador estão de regresso  com o álbum Sombra. Mantendo o responsável pela produção (Paulo Miranda), o trio rockeiro nacional mostra uma assinalável evolução e crescimento. Filipe Moura foi quem respondeu às nossas questões.

Olá! Quem são os Embaixador? Podem contar como tudo começou e o vosso trajeto até agora?
Embaixador nasceu em estúdio, com o EP A Outra Face em 2012, numa altura em que nem havia banda formada. No início de 2014, o António Costa (baixo) e o Gonçalo Aires (bateria), entraram para a banda e passámos a ser oficialmente um trio. Em 2014 editámos o EP Os Dedos e os Anéis já com a Farol Música, que contou com a produção do Paulo Miranda, tendo sido gravado nos Blacksheep Studios.

Sombra é o sucessor de Os Dedos E Os Anéis. De que forma se diferencia desse vosso trabalho anterior?
Álbum mais maduro, pois tivemos mais tempo para preparar o mesmo, comparativamente com os EPs anteriores, e uma vez em estúdio, também tivemos mais tempo para gravar. Juntando a isso, o facto de já tocarmos os 3 juntos há mais de 2 anos, o resultado teria de ser obrigatoriamente melhor.

Como definiriam este novo álbum para aqueles que não vos conhecem?
Rock sem truques, cantado em português. Bons temas com boas letras. Simples.

Desta vez mudaram dos Blacksheep Studios para os AMP Studios. Como foi a experiência desta vez?
Uma vez que decidimos manter a colaboração com o Paulo Miranda, achámos que faria todo o sentido rumarmos ao seu quartel-general em Viana do Castelo. Foi uma experiência espetacular, pois sendo que estávamos “deslocalizados”, foram 5 dias concentrados na gravação, apenas. Essa espécie de “estágio” é muito importante para manter o foco, sem as distrações do dia-a-dia.

Este disco está disponível apenas em formato digital ou há previsões para uma edição física?
Há essa intenção, possivelmente no 1º trimestre de 2017. Mas não queremos adiantar muito, pois por vezes os planos mudam. Mas sim, é algo que gostávamos de fazer.

Sufoca a Meus Pés foi o tema escolhido para primeiro vídeo. Porquê?
É um tema com uma melodia muito direta e com um refrão que teima em não sair do ouvido. E ao contrário do que aconteceu com Os Dedos e os Anéis em que avançámos com um single mais soft, achámos que deveríamos lançar algo mais “para cima” em termos de som.

Já há planos para levar Sombra para palco?
Há pois, esse é sempre o nosso foco. No dia 12 de Novembro estaremos no auditório Carlos Paredes em Benfica e no dia 25 de Novembro, no Pátio do Sol em Barcarena, para a festa de lançamento do disco. Apareçam!

Mais uma vez, muito obrigado! Querem acrescentar mais alguma coisa?

Sem comentários: