terça-feira, 8 de novembro de 2016

Review: Sphère (Antoine Fafard)

Sphère (Antoine Fafard)
(2016, Timeless Momentum)
(5.0/6)

O virtuoso baixista canadiano radicado no Reino Unido, Antoine Fafard, está de volta aos discos com Sphère. E duas novidades saltam logo à vista neste quarto disco: o título, pela primeira vez, não é em latim e o coletivo, funcionando com o habitual trio, mas sem convidados. Ouvindo o disco, uma coleção de nove temas novos, notaremos também evolução no processo de composição. Uma evolução, diga-se, que se tem vindo a notar de álbum para álbum. A todo o virtuosismo e às estruturas complexas (embora perfeitamente percetíveis e nada maçadoras) já habituais adiciona-se agora uma maior tendência para a criação de melodias mais cativantes, ganhando-se mais musicalidade. Os solos já não aparecem repartidos apenas por baixo-guitarra-bateria, mas os teclados e os sintetizadores também ganharam o seu espaço. Aparentemente,  em detrimento do baixo do próprio mentor do projeto, que apresentando, naturalmente, a sua inata e superior capacidade, deixa mais espaço à sua volta para todos os outros instrumentos. Sphère é um disco com música instrumental em que o jazz/fusão apresentado é da melhor qualidade: acordes originais, paisagens muito criativas, dinâmicas exuberantes, instrumental rico e uma projeção melódica agradável. Um disco repleto de momentos de intenso virtuosismo mas sem perder muito de vista (aliás, agora até bem menos que anteriormente) a capacidade harmónica e melódica, claramente adequado para momento requintados.

Tracklist:
1.      Reminiscence
2.      Renaissance Man
3.      Facta Non Verba
4.      Fur & Axes – Part II
5.      Still Invictus
6.      Cherishing
7.      No-Brainer
8.      Celestial Roots
9.      Bubonic Groove

Line-Up:
Antoine Fafard – baixo, guitarra acústica e clássica
Gary Husband – bateria, sintetizadores e piano
Jerry de Villiers Jr – guitarra solo

Internet:
Website   
Facebook   
Youtube   
Twitter   

Edição: Timeless Momentum   

Sem comentários: