segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Entrevista: She's Gonna Blow

She’s Gonna Blow é um novo projeto nacional explosivo, oriundo das beiras,  que promete agitar as hostes mais viradas para o punk/stoner. O primeiro EP e o seu vídeo Meaning são a primeira amostra, motivo pelo qual fomos falar com Pedro Maia.

Olá Pedro, tudo bem?! She’s Gonna Blow é o teu novo projeto. Quando começaste a trabalhar nele?
Desde o início do projeto. Reza a lenda que foi numa noite de forte neblina, de onde saíram 4 criaturas etílicas horrendas disponíveis a atormentar as mais nobres cócleas das beiras. Assim sendo, desprovidos de qualquer autoridade biológica, começámos a orquestrar as músicas do novo Apocalipse.

Quais são as vossas maiores influências?
Damos um pezinho de dança no punk, bailamos um metal e acalmamos com um Stoner.

Para além de ti, quem mais compõe os She’s Gonna Blow atualmente?
No Groovie Bass está o André Vaz, na Bateria Retumbante o Hugo Branco e na Voz Vociferante o David Ferro

O vosso primeiro EP está pronto? Como o descreverias?
Prontíssimo. Um rock parecido com uma perseguição policial destrutiva, mas quando tudo está prestes para explodir mergulhamos numa viagem de morfina onírica

Desse EP foi extraído o tema Meaning que está disponível para audição. É um tema representativo do que são os SGB?
Complemente. Foi uma das primeiras músicas que fizemos e representa tanto a vontade elétrica de esgravatar como a parte mais calma que também demonstra o lado mais intimista

Em termos de gravação, como decorreu a experiência? Onde gravaram?
Gravámos no estúdio O Pátio (Guarda). Foi tudo bastante rápido uma vez que gravámos em Take Direto.

Sendo uma banda extremamente jovem, que projetos têm em mente cumprir nos próximos tempos?
Temos vontade de arranjar mais e mais concertos. Estamos a evoluir aos poucos e queremos dar-nos a conhecer ao mundo seja com concertos ou com o nosso merchandising. Para um futuro não muito distante queremos voltar a estúdio a fim de gravar um álbum com temas novos.

Sem comentários: