domingo, 25 de dezembro de 2016

Review: Waterdevils (Apollo)

Waterdevils (Apollo)
(2016, Escape Music)
(5.6/6)

Após muitos anos como frontman em inúmeras bandas (Firewind, Evil Masquerade, Gardenian, Majestic, Medusa, Sandalinas, Time Requiem, Spiritual Beggars), chegou, finalmente a altura de Apollo Papathanasio se lançar num trabalho a solo. E Waterdevils é o nome desse álbum. Um disco que começa com Revolution For The Brave, em tons de metal tradicional melódico, limpo e polido a lembrar os seus antigos Firewind e segue para Liberate Yourself, com um som mais sujo, guitarras mais graves, som genericamente mais retro a aproximar-se dos seus atuais Spiritual Beggars. O dedo da sua própria personalidade começa a mostrar-se, devagarinho, ao terceiro tema – Buried In A Flame – ainda heavy, ainda com riffs, com a introdução de coros. Fallen Endlessly é o primeiro grande momento verdadeiramente marcante. Surgem elementos acústicos e ume enorme melodia e musicalidade. Daí para a frente, Apollo vai sempre subindo a fasquia, tema a tema até à apoteose final que é Stop. Nesta fase, já mais próximo de um hard rock ou de um arena rock, incluindo ritmos funk e vocais à capella em I Need Rock ‘n’ Roll. Ou seja, Waterdevils tem muitas surpresas que se vão descobrindo e apreciando à medida que se avança no disco e que se conhecem melhor os temas. E uma excelente maneira de se começar uma aventura a solo!

Tracklist:
1-            Revolution For The Brave
2-            Liberate Yourself
3-            Buried In A Flame
4-            Safe And Sound
5-            Fallen Endlessly
6-            Crossing The Lines
7-            Power
8-            Rise Up
9-            I Need Rock n’ Roll
10-         Chasing Shadows
11-         Through The Fire
12-         Stop

Internet:
Facebook   
Twitter   

Edição: Escape Music   

1 comentário:

Cristiano Perin disse...

ótimo álbum mesmo, impossível não lembrar do spiritual beggars, mas é muito bom realmente.