quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Entrevista: Badmotorfinger

Heroes é o novo trabalho dos Badmotorfinger. Bem, não é propriamente novo uma vez que dos seis temas, três são versões de temas constantes no seu álbum de estreia. Como se percebe desta conversa que Via Nocturna teve com a banda italiana, Heroes serve para fazer apresentações: um novo vocalista, o recurso acústico e a evolução de alguns arranjos.

Olá, pessoal! Obrigado pela disponibilidade! Importam-se de apresentar a banda aos metalheads portugueses?
HeavyRico (HR): Olá pessoal! Somos os Badmotorfinger, uma banda de cinco membros de Bolonha (Itália). Gostamos de tocar heavy metal clássico com algumas influências thrash e hard rock.
Tommy (T): Tenho orgulho em apresentar a nossa música aos fãs portugueses de metal! Todos nós somos irmãos latinos, por isso temos um tipo semelhante de sensibilidade aos conteúdos da música. Tenho a certeza de que o nosso som pode ser apreciado tanto pelos fãs portugueses como pelos italianos.

Este novo trabalho de 6 músicas é uma espécie de apresentação aos fãs do novo vocalista?
Sange (S): Sim, basicamente tem sido uma forma de me apresentar aos fãs de BMF e mostrar a nossa "nova" direção artística.
T: Sim. É uma boa maneira de apresentar o novo cantor, mas não só. Gravamos 3 músicas novas e re-gravamos 3 músicas anteriores com sons diferentes, ou mesmo em versão acústica. Uma ótima maneira de explorar todo o nosso som sem esquemas rígidos.

Sange já está na banda desde 2015, portanto acredito que esteja totalmente adaptado aos Badmotorfinger. Mas aqui apresentam três novas canções – já teve a oportunidade de colaborar no processo criativo?
HR: Sim, Sange é um grande artista e a sua colaboração tem sido importante através do processo de escrita destas novas músicas.
S: Mais uma vez, sim... O meu envolvimento no processo criativo da banda é algo que começa desde o início, se pensares que coescrevi a música Brand New Day do álbum de estreia. Agora, Federico, Viviana e eu, temos a oportunidade de adicionar uma nova dimensão à música dos BMF.
T: Ele é um artista completo, capaz de enriquecer o nosso trabalho com muitos inputs.

Duas das três versões são acústicas. É comum os Badmotorfingers fazer este tipo de apresentações?
HR: Tocamos essas versões acústicas por ocasião da festa de lançamento do EP em Bolonha, mas isso é bastante incomum para nós. Habitualmente oferecemos um tipo mais dinâmico de espetáculo.
T: Não é simples tocar músicas acústicas durante os concertos tradicionais de metal, mas propusemos-os em algumas apresentações ao vivo e em vários programas de rádio.

De qualquer forma, mesmo a outra música extraída do vosso álbum anterior foi totalmente regravada e rearranjada?
T: Absolutamente, sim. Depois de muitos espetáculos ao vivo, mudamos um pouco o nosso estilo de tocar em No Second Chance e gostamos de corrigir isso numa nova gravação.

Quem é a vocalista convidada no dueto em Afterlife?
HR: Viviana é a minha esposa e ela tem uma voz maravilhosa. Em Afterlife quisemos tirá-la do coro e do papel de letrista. Acho que este dueto entre Viviana e Sange parece ótimo.
T: Viviana Cappelli - chamamos-lhe o 6º membro dos Badmotorfinger. Ela é uma grande artista e cantora que nos deu muito apoio em letras, linhas vocais e também em muitas críticas úteis, em estruturas de música e formas de tocar. Tenho orgulho de ter também a sua voz neste disco!

Suponho que atualmente já estejam a trabalhar em outras novas músicas para o próximo longa-duração. Como está a situação neste momento?
S: Estamos a trabalhar numa enorme quantidade de material. Rico tem estado muito produtivo e vamos trabalhar em cada peça de música das suas demos. Teremos uma grande variedade de boas músicas para escolher.
HR: Na verdade, estamos a trabalhar num significativo número de novas faixas. Vai ser difícil fazer uma escolha entre essas músicas para serem incluídas no próximo longa-duração dos Badmotorfinger.

Assim sendo, quando poderemos esperar um novo álbum?
S: Talvez no final de 2017… Sinceramente, não sei. Realmente temos muitas músicas para trabalhar antes de tomar uma decisão final!

Muito obrigado! Querem acrescentar mais alguma coisa?
HR: Muito obrigado pela entrevista! Stay metal!!
T: Espero poder tocar em breve com os Badmotorfinger na frente dos fãs portugueses de heavy metal!

Sem comentários: